Aguarde...

cotidiano

Operação termina com GM baleado e dois suspeitos mortos em Nova Odessa

Equipes foram recebidas com tiros na zona rural da cidade

| ACidadeON Campinas

Equipes foram recebidas com tiros em chácara na região rural de Nova Odessa (Foto: Luciano Claudino/ Código19)

Um guarda municipal de Cosmópolis foi baleado e dois suspeitos foram mortos durante uma operação da Polícia Civil em Nova Odessa, na manhã desta quinta-feira (30).

Segundo a GM, o guarda participava do apoio na operação contra uma quadrilha de estelionatários. Ao chegar no local, uma chácara no bairro Acapulco, na zona rural de Nova Odessa, as equipes foram recebidas com tiros, e revidaram os disparos.

Dois suspeitos, entre eles um homem e uma mulher foram baleados e morreram no local. O guarda municipal foi atingido na região do ombro, e foi levado para o Hospital Municipal de Americana. Segundo o hospital, o guarda passa bem e deve passar por uma cirurgia nesta manhã.  

Além do casal, no momento do tiroteio estavam na chácara o caseiro e outros funcionários, que não ficaram feridos. O Instituto de Criminalística foi ao local para realizar a perícia dos fatos.    

De acordo com a Polícia, foram encontradas duas armas no local, e o homem baleado já possuía passagens pela polícia por um crime não informado.

Segundo informações preliminares, o GM baleado atuava em funções administrativas na delegacia, e por isso não poderia ter participado da operação na rua junto com a polícia.  

Procurada, a Prefeitura de Cosmópolis confirmou que de fato o guarda municipal era cedido para trabalhos administrativos para a Secretaria de Segurança Pública do Estado. Segundo a Administração, a prefeitura cede funcionários de diversos setores para o Estado, que tem falta de efetivo. No entanto, segundo a Prefeitura, a guarda do GM estava sob responsabilidade do delegado local. 

Ainda de acordo com a Prefeitura, a secretaria municipal deve abrir um procedimento para apurar se houve irregularidade na conduta do profissional, ou se o servidor apenas cumpria ordens do delegado de polícia a quem cabe organizar as funções internamente.

Em nota, a SSP (Secretaria de Segurança Pública) afirmou que Corregedoria Auxiliar da Polícia Civil em Piracicaba já foi notificada e também vai instaurar procedimento para apurar os fatos.



Mais do ACidade ON