Aguarde...

cotidiano

Família de Campinas é retida em aeroporto de Madri

Mãe e os três filhos seguiam viagem para Portugal para visitar o pai dos jovens; eles estão retidos desde domingo (26)

| ACidadeON Campinas

Família está retida desde domingo (26) no aeroporto de Madri (Foto: Reprodução/EPTV)
Uma família de Campinas está retida no aeroporto de Madri, na Espanha, desde o último domingo (26). A mãe e os três filhos estavam indo para Portugal para visitar o pai dos jovens quando foram barrados pela polícia espanhola. 

Cláudia estava há dois anos sem ver o companheiro e decidiu, junto aos filhos, ir vê-lo. No sábado (25), eles embarcaram no aeroporto de Guarulhos e tinham uma escala em Madri. 

Contudo, a fronteira do país espanhol está fechada por conta da pandemia da covid-19 e, ao pousarem lá no domingo, eles foram impedidos de continuar a viagem. A família garantiu que possui todos os documentos exigidos por Portugal, como o teste negativo para a doença, por exemplo. 

Além de terem sido barrados, eles tiveram os celulares apreendidos e relataram aos parentes do Brasil que não estão sendo tratados como deveriam.  

"Eles estão de forma desumana, sem insumos básicos para higiene, como pasta de dente e sabonete para banho. Eles recebem apenas duas refeições por dia, que são pequenas porções", contou Priscila Santieff, sobrinha de Cláudia. 

A família também viajou com o cachorro e o animal está sendo mantido no mesmo espaço que eles no aeroporto. 

AUTORIDADES 

Os parentes de Cláudia disseram que entraram em contato com o Itamaraty e com o consulado do Brasil na Espanha e, até o momento, não conseguiram nenhuma ajuda. As autoridades da Espanha informaram que a família volta para o Brasil amanhã e que eles não terão direito de seguir viagem até Portugal. 

O Ministério das Relações Interiores, em Brasília, também foi procurado e confirmou que também não pode resolver o problema, pois cada país tem total controle sobre quem eles deixam entrar ou não em seu território. 

A EPTV Campinas entrou em contato com a companhia área que vendeu as passagens e permitiu o embarque da família, mesmo sabendo que a entrada de brasileiros estava impedida por causa da pandemia. Mas, até o fechamento desta matéria, a empresa não tinha retornado.

Mais do ACidade ON