Aguarde...

cotidiano

Ouro Verde demite 10 funcionários em suspensão de leitos de UTI pediátrica

Leitos infantis foram transformados em adultos e agora foram fechados no hospital, com profissionais demitidos

| ACidadeON Campinas

 

Hospitais particulares têm maioria de leitos vagos para covid-19 (Foto: Denny Cesare/Codigo19)

A Rede Mario Gatti suspendeu o contrato de 10 funcionários que atuavam na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) Pediátrica do hospital Ouro Verde, suspendendo o serviço por tempo indeterminado.  

A medida causa o fechamento dos leitos pediátricos no hospital. Durante a pandemia, os leitos foram transformados e destinados à leitos de UTI covid-19 para adultos, que ainda permanecem nesse uso segundo o hospital.  

Com a mudança, os profissionais que antes atuavam com a terapia intensiva pediátrica estavam trabalhando em outras áreas do hospital. Os profissionais eram contratados por uma empresa terceirizada, que teve o contrato suspenso com a Prefeitura a partir deste sábado (1º).  

Após o anúncio da suspensão, o vereador Pedro Tourinho (PT), presidente da Comissão de saúde da Câmara de Campinas disse nas redes sociais que encaminhou uma representação ao MP (Ministério Público) contra a suspensão do contrato, afirmando ainda que chamou uma reunião da Comissão de Saúde da Câmara para tratar sobra a medida.  

"Campinas já tem déficit de vagas de UTI pediátrica na cidade. Já sabe que a demanda embora esteja reprimida, é uma demanda que vai voltar a assombrar nossas crianças, e com essa decisão economiza um valor não tão alto não vale a pena desmontar uma equipe assim", declarou.   

O MP foi procurado pela reportagem, mas ainda não recebeu se recebeu a representação do vereador.

OUTRO LADO  

Procurada, a Rede Mário Gatti informou que o atendimento de UTI para as crianças está garantido, e que caso alguma criança precise deste atendimento, a regulação será feita para leitos de UTI Pediátrica no Hospital Mário Gatti e em hospitais conveniados, como a PUC e a Unicamp.  

Segundo a Prefeitura, a medida se deu por falta de demanda neste momento, e os profissionais deixarão a unidade por atuarem no único serviço que não está sendo ofertado no momento.  

"Com a pandemia, houve uma queda na procura por este público, já que houve uma redução de síndromes gripais relacionadas às crianças. Desde maio, a UTI Pediátrica do Hospital Ouro Verde foi convertida para UTI Adulto, devido a grande demanda deste público, por conta da Covid-19", diz a nota.  

Ainda de acordo com a Administração, a estrutura não será desmontada, e pode ser ativada caso haja necessidade da reabertura dos leitos. Segundo a Rede Mario Gatti, a a suspensão do contrato reduziu em R$ 195 mil a despesa por mês. 

Mais do ACidade ON