Aguarde...

cotidiano

População de rua receberá comida apenas no Refeitório da Cidadania

A partir desta semana, pessoas em situação de rua receberão comida apenas no novo local, no Centro; cidade também está fazendo cadastro de voluntários

| ACidadeON Campinas

Refeitório da Cidadania fica na Rua Álvares Machado, nº 766, no Centro (Foto: Carlos Bassan/PMC)
O Refeitório da Cidadania, novo espaço onde a população em situação de rua receberá comida em Campinas, está funcionando desde a última segunda-feira (3) na cidade. O prédio será o único local onde grupos e instituições de voluntários interessados em realizar as atividades no refeitório poderão atuar (leia mais abaixo).

O anúncio da inauguração do segundo espaço com essa finalidade foi feito pelo prefeito Jonas Donizette (PSB) na tarde desta quinta-feira (6). Na ocasião, o prefeito também sancionou a Lei de Cadastro de Voluntários e assinou o Termo Aditivo de convênio com o Governo do Estado para a gratuidade das refeições servidas no Restaurante Bom Prato para a população em situação de rua.

O refeitório tem capacidade para até 200 pessoas. Mas, por conta da pandemia, iniciou as atividades com o atendimento, em revezamento, de 60 pessoas por vez, sempre no período da noite.

No local, que fica na Rua Álvares Machado, nº 766, no Centro, são entregues refeições prontas (marmitas) que seguem as orientações de segurança alimentar e da Vigilância Sanitária. Todas as pessoas atendidas fazem a higienização prévia das mãos com álcool gel disponível na entrada do espaço e podem lavar as mãos nas pias e banheiros também disponíveis no local.

"O trabalho voluntário é muito importante para nós. As pessoas fazem isso com espírito cristão e eu valorizo muito essas ações. Com a lei do cadastro dos voluntários estamos pedindo que você ajude da maneira correta para fazermos um trabalho conjunto. Como vocês, nós queremos o bem das pessoas em situação de rua", disse o prefeito.

VOLUNTARIADO

Com a sanção da Lei do Cadastro de Voluntários, a Secretaria Municipal de Assistência Social, Pessoa com Deficiência e Direitos Humanos irá organizar a apresentação do novo espaço aos grupos e instituições de voluntários interessados em realizar as atividades no refeitório.

As etapas subsequentes envolvem a regulamentação da lei, sancionada pelo prefeito, e o início do cadastro dos voluntários para que a secretaria possa conhecer o perfil e a real quantidade dos grupos que atuam no voluntariado com a entrega de refeições para esse público.

De acordo com a secretária Eliane Jocelaine Pereira, também terá início o processo de transição dos voluntários para atuação no Refeitório da Cidadania. "Vamos oferecer oficinas de Segurança Alimentar, entregar guias e materiais de esclarecimento de dúvidas para os voluntários com a proposta de construirmos um trabalho coeso em prol da população em situação de rua", comentou.

Ainda segundo ela, com o encerramento da quarentena, o espaço será liberado para atividades coletivas diurnas.

CONVÊNIO

Em relação ao convênio com o Governo Estadual,  Eliane explicou que parte do atendimento realizado para a população em situação de rua sempre foi custeado pelo município para garantir a assistência, mas com a adesão ao convênio do Estado a capacidade será ampliada.

"Com a inauguração do Refeitório, a oferta de alimentação na Casa da Cidadania, e a gratuidade do Bom Prato estamos servindo uma média de 450 refeições por noite, cumprindo a capacidade de atendimento para a população em situação de rua de forma digna no nosso município. Temos feito muito para que essa população seja adequadamente atendida", referendou.



Mais do ACidade ON