Aguarde...

cotidiano

Após topo, Campinas fica em 4º no ranking de conectividade

Cidade tinha atingido o topo do ranking no ano passado

| ACidadeON Campinas

Campinas caiu de posição mas ainda ficou entre as cinco cidades mais conectadas (Foto: Denny Cesare/ Código 19)

Após Campinas atingir o topo no ranking que classifica as cidades mais conectadas do país no ano passado, a cidade caiu de posição e atingiu neste ano o quarto lugar como cidade mais inteligente e conectada no Brasil.  O ranking, elaborado pela 6ª edição do Connected Smart Cities, mapeou todos os 673 municípios com mais de 50 mil habitantes, com o objetivo de definir as cidades com maior potencial de desenvolvimento do Brasil.  

No ano passado, a cidade ficou pela primeira vez no topo, sendo ainda a primeira cidade não capital que foi eleita como referência em desenvolvimento. Na primeira edição, em 2015, a cidade estava em 21º lugar. Neste ano, a primeira classificada foi a cidade de São Paulo, seguida por Florianópolis e Curitiba.  

Além do quarto lugar como cidade mais inteligente e conectada, com um dos maiores PIBs (Produto Interno Bruto) do país, Campinas conquistou o 2º lugar na categoria Região Sudeste e Economia, 4º lugar em cidades com mais de 500 mil habitantes, 3º lugar em empreendedorismo, tecnologia e inovação e 5º em governança.  

Para compor a nota, foram usados 11 indicadores dos principais setores: mobilidade, urbanismo, meio ambiente, tecnologia e inovação, economia, educação, saúde, segurança, empreendedorismo, governança e energia.  

CAMPINAS EM NÚMEROS

De acordo com o ranking, Campinas foi avaliada e considerada referência em Tecnologia e Inovação e possui um dos maiores PIBs do país - com crescimento per capita de 1,4%, no último período analisado. A cidade é referência também em empreendedorismo, possuindo cinco parques tecnológicos e cinco incubadoras de empresas.

Atualmente Campinas conta com 58% das conexões de banda larga com velocidade superior a 34 megabytes (eram 45,7% no estudo anterior); 87 pontos de acesso a internet por 100 habitantes (eram 29 pontos no ano passado). A metrópole ainda conta com 26,4% dos empregos formais da cidade ocupados por profissionais com ensino superior.

De acordo com o balanço, em Campinas 10% da força de trabalho está ocupada em ocupações nos setores de educação e pesquisa e desenvolvimento; 5,2% dos empregos formais estão em ocupações no setor de tecnologia da informação e comunicação e 94,7% dos empregos na cidade estão no setor privado, um dos mais altos índices do país.

INVESTIMENTOS  

Segundo o prefeito de Campinas, Jonas Donizette (PSB), o município adotou diretrizes para nortear nos próximos dez anos a transformação em uma cidade inteligente, humana e sustentável.  

O prefeito ainda afirma que a cidade tem avançado no processo de transformação digital nos últimos anos e afirma que os investimentos já realizados foram fundamentais para o enfrentamento da pandemia.  

"A adoção de medidas protetivas da saúde das pessoas e a manutenção das atividades essenciais de funcionamento da máquina pública e da prestação de serviço aos cidadãos foi possível porque Campinas possui uma infraestrutura de suporte de excelente qualidade, e isso também será de grande importância no pós-pandemia", afirmou.

Jonas ainda enfatizou com o orgulho o fato da cidade continuar como uma das primeiras no ranking.  

"Nos mantermos entre as cidades mais inteligentes do Brasil no Ranking Connected Samrt Cities é um grande motivo de orgulho e mostra que estamos no caminho certo. Os indicadores do estudo têm nos auxiliado a identificar onde estão os gargalos e as oportunidades de melhorias que precisam ser atacadas", declarou.


Mais do ACidade ON