Aguarde...

cotidiano

Família de Campinas busca doador de medula para menina de 10 anos

Mariana Piccolo não foi compatível com 5 milhões doadores de medula óssea do registro nacional; saiba como ajudar

| ACidadeON Campinas

Os pais Marcos e Adriana com a filha Mariana, de 10 anos (Foto: Arquivo Pessoal) 

A família de Mariana Tambasco Piccolo, de apenas 10 anos, precisa urgentemente encontrar um doador de medula óssea para a menina, há três anos em tratamento contra a leucemia em Campinas. Para ampliar as buscas, os pais, Marcos Eduardo Piccolo e Adriana Aparecida Tambasco Piccolo, espalharam outdoors na cidade em busca de pessoas para doarem sangue e verificaram a compatibilidade genética com ela.

A menina não foi compatível com cerca de 5 milhões de doadores de medula óssea registrados no Redome (Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea) no Brasil e, por isso, a preocupação em ampliar as buscas pelo doador.

"Começamos fazer várias campanhas e estamos divulgando nas redes sociais. Queremos incentivar as pessoas a se tornar doadores. Essa é a nossa esperança", disse o pai. Segundo ele, os procedimentos de verificação de de compatibilidade e do transplante são simples e podem salvar a vida de Mariana.

Em Campinas, as faixas foram colocadas em locais de grande fluxo de veículos, como nos balões do Enxuto, do Tavares, da Escola de Cadetes e na entrada do distrito de Barão Geraldo. "Quem está colocando são as mães e pais dos amiguinhos de escola da minha filha. Hoje ela está ainda em tratamento e não teve sucesso o primeiro protocolo. Estamos indo para o segundo protocolo para poder ir para o transplante", disse Piccolo.

A compatibilidade é verificada através de coleta de sangue realizada nos hemocentros. Já a doação, caso haja compatibilidade, é feita em um hospital (leia mais abaixo).

A Mariana é moradora de Campinas, mas o cadastro para ser um doador e a coleta de sangue podem ser realizados em outras cidades do Brasil. Isso porque o sistema de software do Redome, do Instituto Nacional de Câncer, verifica a compatibilidade entre os doadores e os pacientes de diferentes localidades.

Em Campinas e região, as coletas de sangue para verificar a compatibilidade podem ser feitas nos hemocentros do Hospital Dr. Mário Gatti e da Unicamp e também em unidades volantes. No Instagram da menina, a família compartilha o calendário (@todospelamaritp).  

Uma das faixas colocadas na cidade para ajudar na campanha de Mariana (Foto: Arquivo Pessoal)
O TRANSPLANTE

O transplante de medula óssea é feita através da punção do líquido da medula óssea, localizado no osso da bacia. Segundo o site do Redome e a internação do doador é de 24 horas e o procedimento leva em torno de 90 minutos. A medula óssea do doador se recompõe em apenas 15 dias.

Já o transporte e a hospedagem de quem for compatível para o transplante é custeado pelo SUS (Sistema Único de Saúde).

Ainda segundo o site do Redome, o número de doadores cadastrados são 5.212.391 e o número de pacientes em busca de doador não aparentado é uma média de 850.  

CONTATOS PARA DOAÇÃO

- Posto Unicamp (Hemocentro)
Rua Carlos Chagas, 480- Cidade Universitária
Telefone: 19 3521-8705

- Posto Mario Gatti
Av. Prefeito Faria Lima, 340
Telefone: 19 32725501 ou 37725758


Mais notícias



Mais notícias do ACidade ON