Aguarde...

cotidiano

Fase verde gera expectativa de recontratações em bares e restaurantes

Durante a crise, o setor na região fechou cerca de 15 mil vagas; retomada do horário normal deve vir com recontratações de funcionários

| ACidadeON Campinas

Setor espera novas contratações com avanço de fase (Foto: Luciano Claudino/Código19)
Com o avanço da região de Campinas para a fase verde do Plano São Paulo de flexibilização da quarentena, medida que foi anunciada nesta sexta-feira (9) pelo governo estadual, o setor de bates e restaurantes já tem expectativas positivas de retomada de contratações de funcionários.

Segundo a Abrasel (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes), o avanço da região deve aumentar a capacidade de atendimento presencial e consequentemente beneficiar o setor, aumentando a renda dos estabelecimentos e abrindo a possibilidade de recontratação dos trabalhadores demitidos durante a crise.    

LEIA TAMBÉM 
Fase verde da pandemia: veja o que muda em Campinas 
Fase verde: 1º dia tem Centro lotado; veja horários dos shoppings

Para Matheus Mason, presidente da Abrasel RMC, a expectativa é da retomada em vendas e número de funcionários. "Durante a crise, o setor na região fechou cerca de 15 mil vagas com fechamento de bares e restaurantes e redução dos quadros. Há um mês, já sentimos uma retomada de contratações junto aos nossos associados, com pedidos de indicações de várias posições, o que deverá aumentar ainda mais com o aumento do horário de atendimento", afirmou.

Com a reclassificação da região, os bares e restaurantes poderão abrir apor 12 horas por dia (até então havia a limitação de horário em 8h diárias).  Além disso, a capacidade de público na casa passou ainda de 40% para 60% - seguindo as recomendações de espaçamento -; e reabertura dos espaços para as crianças.  

Outra mudança é que bares e restaurantes passam a funcionar das 6h às 22h, tendo até as 23h o horário limite para fechamento das casas. Para o presidente da Abrasel, as novas regras devem ajudar no processo de recuperação do setor, que hoje trabalha com 50% a 60% de seu faturamento, comparado à pré-pandemia.  

"Maior tempo de abertura também ajuda, a espaçar o público ao longo do dia e receber mais clientes, também evitando aglomerações", afirmou.   

RETOMADA

Para Dino Ramos, sócio de um bar em Campinas, as novas medidas já fazem com que outros turnos de funcionários voltem a funcionar.  "Estávamos trabalhando com apenas uma equipe, mas agora 60% de atendimento e aumento de horário, teremos que voltar com um segundo turno, através de empregos temporários", afirmou.  

Fernanda Barreira, gerente de um restaurante, comemorou a ampliação do horário. "Estamos tendo fila de espera por conta da limitação de pessoas e até perdendo vendas. Com o aumento da capacidade, isso deve melhorar", afirma, declarando que também já trabalha trabalha com a possibilidade de contratação de novos funcionários fixos e ampliação de pessoas que prestam serviços nos finais de semana.  

Apesar do avanço, Mason pede prudência para os proprietários de bares e restaurantes, evitando aglomerações, evitando atendimento fora das regras permitidas. "Temos de manter a prudência para evitarmos retrocesso".

Mais do ACidade ON