Aguarde...

cotidiano

"Guru" suspeito de estupro nega acusação mas admite "falhas"

Tadashi Kadomoto é acusado de estupro de vulnerável e assédio durante os atendimentos; em vídeo, disse que "tem falhas e erros como todo ser humano", mas negou atos criminosos

| ACidadeON Campinas

O terapeuta Tadashi Kadomoto negou as acusações em vídeo nas redes sociais (Foto: Reprodução) 

Réu por estupro de vulnerável após a Justiça aceitar uma denúncia feita pelo Ministério Público, o terapeuta e "guru" Tadashi Kadomoto negou as acusações em um vídeo divulgado nas redes sociais, mas admitiu ter falhas e cometer erros como todo ser humano. Segundo a declaração, ele "jamais cometeu atos criminosos" (veja vídeo abaixo).

Tadashi tem uma clínica em que realizava consultas em Campinas e afirmou que ficou sabendo que virou réu por uma jornalista, acusado de atos que ele não cometeu.

"Primeiro, fiquei muito assustado, sem entender o que estava acontecendo, pois não fui procurado pela Justiça. Quem me conhece sabe do respeito e cuidado com as pessoas. Tenho falhas e cometo erros como todo ser humano, mas jamais cometi atos criminosos", disse.

Ele disse ainda que tem fé que tudo será esclarecido e que, até lá, se afastará de todas as atividades. "Ao longo da história, vimos muitas reputações e famílias destruídas por acusações, que depois se mostraram injustas. Por isso, estou a disposição das autoridades para os esclarecimentos responsáveis", afirmou.  



Conhecido como "guru da meditação na pandemia", Kadomoto tem 1,5 milh]ao de seguidores somente no Instagram, e teria recebido milhares de pessoas em cursos e treinamentos. O terapeuta é acusado formalmente por uma ex-aluna, e recebe acusações de outras mulheres que também se dizem vítimas deles.

A denúncia aceita pela Justiça foi feita pela vítima no ano passado. Segundo a ex-aluna, que não quis se identificar, durante 7 anos de tratamento e treinamento, foi vítima de vários abusos sexuais, inclusive enquanto era estagiária do instituto. Ela teria procurado o local para tratar distúrbios alimentares.

De acordo com o MP, Tadashi teria se aproveita do estado emocional fragilizado da vítima. Após coletar provas e ouvir testemunhas, a Promotoria denunciou Kadomoto, que vai responder pela acusação de cinco estupros.

Além da acusação de estupro de vulnerável, o guru também foi acusado de lesão corporal grave pelos danos psiquiátricos causados a vítima.

EM CAMPINAS


Segundo o site do instituto, localizado no bairro Nova Campinas, a clínica realiza na cidade procedimentos de tratamentos especiais, terapias de casais além de contar com profissionais especializados em crianças e adolescentes.

DENÚNCIA

Em entrevista à Rede Globo, a promotora responsável pelo caso, Celeste Leite dos Santos, disse que o terapeuta se aproveitou do momento vulnerável da vítima, e realizou uma série de assédios durante o tratamento.

"Foi de uma forma progressiva... Começou com um toque, depois troca de e-mails, até que ele consumou, quando ela não tinha a menor capacidade de assumir resistência, o ato sexual, não respeitando sequer o fato de que a vítima estava grávida" afirmou, declarando que desde o começo o objetivo do terapeuta era ter relações sexuais com a aluna.

Mais do ACidade ON