Aguarde...

cotidiano

Idosa é socorrida pelo Águia após ataque de abelhas em Nova Odessa

A família toda foi atacada e um homem chegou e levar mais de 200 picadas; uma criança também ficou ferida

| ACidadeON Campinas

Helicóptero Águia ajudou a fazer o resgate (Foto: Reprodução/Arthur Trevisoni) 

 *Essa matéria foi atualizada às 10h45 de 14 de outubro com mais informações sobre o caso*

Três pessoas ficaram feridas em um ataque de abelhas ocorrido na tarde desta terça-feira (13), em Nova Odessa. Uma das vítimas - uma mulher de 60 anos - foi levada em estado grave pelo helicóptero Águia, da Polícia Militar, ao HC (Hospital de Clínicas) da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas).

De acordo com coordenador da Defesa Civil, Vanderlei Wilians Vanag, o ataque ocorreu numa residência localizada no Jardim Santa Rosa.

"Quando chegamos na casa, a senhora estava praticamente desmaiada com as abelhas em cima dela. Lá, fomos informados de que um senhor e uma criança já haviam sido socorridos por policiais militares e levados para o Hospital Municipal de Nova Odessa", afirmou.

Devido à gravidade dos ferimentos, a vítima foi estabilizada em uma ambulância e transferida pelo helicóptero Águia.

As outras duas vítimas - um homem de 63 anos, que levou mais de 200 picadas, e um menino de 7 anos - levadas ao Hospital e Maternidade Municipal Dr. Acílio Carreon Garcia, e receberam alta na manhã desta quarta-feira (14). Já a idosa segue sob cuidados no HC (Hospital de Clínicas da Unicamp).

De acordo com a Defesa Civil, o enxame estava alojado em uma caixa de som velha, localizada em uma área externa, nos fundos da casa, que fica no Jardim Santa Rosa.  

"Conversando com a família, apuramos que o senhor estava capinando o quintal quando foi atacado. Em período de produção de mel, as abelhas ficam mais agressivas, sensíveis a movimentações e podem atacar quem estiver próximo. Acreditamos que o barulho e o forte calor tenham provocado o ataque", afirmou o coordenador da Defesa Civil, Vanderlei Wilians Vanag 

 As abelhas, da espécie europa africanizada, foram removidas do imóvel pelo órgão municipal e soltas numa área de mata do município distante do perímetro urbano.

Mais do ACidade ON