Aguarde...

cotidiano

Advogado é acusado de agarrar mulher e ameaça mostrar órgão genital na 2ª DDM

Ele estava da 2ª Delegacia de Defesa da Mulher porque foi acusado por uma mulher de tentativa de estupro

| ACidadeON Campinas

Homem abaixou a bermuda na frente da 2ª Delegacia de Defesa da Mulher (Foto: Reprodução) 

Um advogado de Campinas foi detido, na tarde deste sábado (17), após ameaçar exibir seu órgão sexual a uma mulher na 2ª DDM (Delegacia de Defesa da Mulher). Ele estava no local porque foi acusado por esta mesma vítima de tentativa de estupro.

De acordo com a vítima, hoje, por volta das 11h, ela foi até a casa do suspeito, identificado como Alexandre José Nunes, no condomínio fechado Alphaville, para vender um consórcio. Ela foi junto com o gerente de vendas da mesma empresa, que ficou aguardando no carro do lado de fora. A vítima entrou na casa, apresentou o plano e chegou a discutir os valores.

Neste momento, a vítima relatou que o suspeito a agarrou. Ela tentou fugir e ele trancou a porta e começar a passar a mão no corpo dela. A mulher conseguiu, então, se desvencilhar, forçou a porta, fugiu da residência, chegou até o carro do gerente e pediu para eles saírem do condomínio. Somente depois disso, contou ocorrido.

Chegando em um posto de combustível em frente ao condomínio, a vítima acionou a PM, que chegou a pedir para ela apenas ir embora e só decidiu levar o suspeito até a delegacia após muita insistência.

Na 2ª DDM, enquanto todos aguardavam pelo registro da ocorrência, o suspeito ficou do lado de fora conversando com os policiais, quando uma amiga da vítima começou a filmar. Neste momento, ele abaixa a bermuda e faz menção de mostrar o órgão genital.

De acordo com o boletim de ocorrência, o homem foi fichado por ato obsceno e importunação sexual. O advogado foi liberado após assinar um termo de compromisso. 



O ADVOGADO

Procurado, o advogado afirmou que, em relação a acusação de ter agarrado a mulher, é "tudo mentira dela e que ela está tentando dar um golpe".  

"É tudo mentira isso. É um golpe que ela tentou me dar, vendendo um consórcio. Foi até minha casa, quando chegou na porta, eu falei que não ia comprar, porque tinha que pagar R$ 12 mil de entrada. Ela começou a ficar nervosa, falou que eu tinha que comprar. Ela saiu nervosa e inventou toda essa história. É tudo mentira. Ela ficou de pé na sala e nem sentou", afirmou. 

Em relação ao vídeo, o advogado disse que não tentou mostrar o órgão genital, ele falou que estava apenas mexendo na barriga. "Eu estava mexendo na minha barriga. Não tem nada a ver Não fiz menção nenhuma. é tudo impressão", disse.

Nunes ainda afirmou que irá processar a mulher por danos morais, apesar de não ter registrado nenhum boletim de ocorrência.

POLÍCIA MILITAR

Procurada para comentar as reclamações das vítimas em relação aos policiais militares que atenderam a ocorrência, a PM (Polícia Militar) se pronunciou através de nota oficial.

"Todas as afirmações mencionadas nesta demanda poderão ser apuradas, devendo seu autor formalizar sua declaração no Batalhão da Área e ou na Corregedoria PM".

POLÍCIA CIVIL

A Polícia Civil foi procurada, mas até a publicação da reportagem não houve retorno. A matéria será atualizada caso haja uma posição.

Mais do ACidade ON