Aguarde...

cotidiano

Artur Nogueira decreta calamidade hídrica por 180 dias

Medida foi tomada após dificuldade no abastecimento e prevê multas de até R$ 5 mil para quem descumprir as orientações

| ACidadeON Campinas

Moradores em fonte natural de água no bairro Coração Criança (Foto: Divulgação)
Com falta de água em diversos bairros, a Prefeitura de Artur Nogueira decretou estado de calamidade hídrica por 180 dias. O decreto passou a valer a partir desta quarta-feira (28), após publicação no Diário Oficial da cidade. A medida prevê multas de até R$ 5 mil para quem descumprir as orientações. 

Conforme detalha o decreto, a situação de calamidade foi provocada em virtude da prolongada estiagem que a cidade enfrenta e que reduziu os níveis de água acumulada nas bacias que abastecem as estações de tratamento do município.  

No último dia 26, o Saean (Serviço de Água e Esgoto de Artur Nogueira) anunciou que a captação na represa Cotrins estava em 28% da capacidade devido à falta de chuvas. Além disso, de acordo com a autarquia, de março a setembro deste ano choveu 80% a menos do esperado para o ano. O Saean adotou ainda um rodízio de abastecimento entre os bairros para minimizar o problema. (leia mais aqui) 

Com a medida de agora, fica proibido em todo território do município, o funcionamento de lava a jato, lavador automático, lavagem manual de veículos, em postos revendedores de combustíveis e serviços que usem água da rede pública de abastecimento. Nestes casos, o descumprimento pode gerar multa de R$ 5 mil.  

A cidade também proibiu o uso de água tratada para lavagem de calçadas, quintais e outros fins desnecessários. Quem descumprir pode ser multado em R$ 500. Em ambas as situações, casos de reincidência implicará na duplicidade da multa, e assim sucessivamente. 

A fiscalização será feita por agentes do Saean (Serviço de Água e Esgoto de Artur Nogueira), juntamente com outros órgãos da Administração Municipal. 

A Prefeitura aconselha que tais atividades proibidas durante o período de 180 dias sejam realizadas a partir do aproveitamento das águas pluviais, água de caminhão pipa revendida por empresa legalizada, ou com tratamento e reaproveitamento da água usada no processo de lavagem.


Mais notícias



Mais notícias do ACidade ON