Publicidade

cotidiano

Professora está entre os finalistas do "Nobel da Educação"

Doani é professora de ensino bilíngue em libras e português e foi selecionada entre 12 mil inscritos, de mais de 140 países

| ACidadeON Campinas -

Professora de Campinas está entre os 10 finalistas com projeto Sala8 (Foto: Arquivo Pessoal)
A professora Doani Emanuela Bertan, de Campinas, está entre os dez finalistas da premiação Global Teacher Prize 2020, promovida pela Varkey Foundation em parceria com a Unesco. Conhecido como Nobel da Educação, o concurso homenageia educadores de vários lugares do planeta por projetos e ideias inovadoras.  

O anúncio dos dez finalistas foi feito nesta quarta-feira (4) e o vencedor será divulgado em 3 de dezembro. O ganhador recebe uma bonificação de US$ 1 milhão. Além da campineira, outros dois professores brasileiros concorrem ao prêmio.  

Doani é professora de ensino bilíngue em libras e português na Escola Municipal Júlio Mesquita Filho, e foi selecionada entre 12 mil inscritos, de mais de 140 países. Para ela, estar entre os dez finalistas colabora para que a educação especial se solidifique nas escolas do Brasil.  

"Essa classificação faz todos olharem para a educação de surdos e dizer sim, os surdos são capazes, e nós professoras também somos capazes, a educação pública é capaz. Temos problemas, mas também temos muitas coisas boas. Estou super feliz e emocionada", disse em entrevista ao ACidade ON Campinas.   


Ela se destacou com o projeto Sala8, um canal do Youtube onde divulga vídeoaulas em libras e língua portuguesa das disciplinas de matemática, português, geografia e ciências. Todas as aulas são ministradas por Doani, com a intenção de que alunos surdos tenham acesso à educação básica.  

"Acredito que a visibilidade do Sala8 poderá contribuir com os surdos, seus familiares e professores que atuam diretamente com este público. Sabemos do tamanho do nosso país, de suas preciosidades, mas também reconhecemos os seus problemas. O canal é uma forma da linguagem de Libras, língua legítima e natural ao surdo, chegar a cada cantinho desta terra", ponderou.  

E essa não é a primeira vez que a educadora fica entre os finalistas da premiação. Em 2017 ela concorreu com o projeto de aulas bilíngues, que promovia a interação entre ouvintes e não ouvintes. Durante as aulas ministradas por ela, todos os alunos praticavam libras com cantigas, receitas e músicas e depois esses conteúdos apareciam em atividades focadas na alfabetização da língua portuguesa.  

Durante esse período de quarentena, ela também adequou o projeto. Todas as atividades escritas estão sendo enviadas por um canal do Facebook, a fim de que os alunos não interrompam o aprendizado. "De alguma forma, quero contribuir para que estes surdos possam ter suas vidas transformadas pela educação. Possam ter direito de escolha", enfatizou.   

LEIA TAMBÉM 
Professora de Campinas concorre ao "Prêmio Nobel" da Educação

DO SONHO A REALIDADE 

Ainda criança, Doani já idealizava se tornar professora. A brincadeira começou com as bonecas, se estendeu aos primos mais novos e chegou às salas de aula do 3° ano da Escola Municipal Júlio Mesquita Filho, em Campinas.   

Doani é professora de ensino bilíngue em libras e português (Foto: Divulgação)

A formação da campineira foi muita incentivada pela mãe, que desde cedo ensinou valores que Doani nunca esqueceu. "Sempre fui encorajada por minha mãe a estudar. Eu me lembro que quando eu era criança ela exigia três coisas: ela dizia que um brasileiro tinha a obrigação de cantar o hino nacional, estudar muito o português e ler muitos livros", contou Doani.  

Ela relembra que o início da carreira foi difícil, mas que nunca pensou em desistir. Mesmo com todas as dificuldades, Doani ingressou na faculdade em 2002, se formou em 2006 e de lá para cá nunca parou de estudar.  

"No início eu trabalhava em uma loja em horário comercial, aos fins de semana era professora de artesanato e telefonista de pizzaria. Mais tarde, eu consegui um emprego em outra loja, na qual era comissionada e a situação financeira melhorou. Eu também recebi ajuda de meus avós paternos", relembrou.  

Ao longo da carreira, a professora conquistou quatro especializações, sendo elas Educação Especial; Libras (Língua Brasileira de Sinais); Psicopedagogia e Prática e Interpretação de Libras Avançada com Ênfase na Elaboração de Material Didático Bilíngue Português/Libras. Além disso, Doani é mestranda em educação.

Mais notícias


Publicidade