Aguarde...

cotidiano

Vizinho é acusado de abusar sexualmente de menina de 6 anos

Caso ocorreu no Vila Vitória na noite de domingo (15); homem de 48 anos foi agredido pela mãe da vítima e por outros moradores após o ocorrido

| ACidadeON Campinas

Caso será investigado pela 2ª DDM  de Campinas (Foto: Amanda Rocha)

Um homem de 48 anos é acusado de agredir sexualmente uma menina de 6 anos na noite de domingo (15) no bairro Vila Vitória, em Campinas. O caso foi divulgado nesta segunda-feira (16) pela GM (Guarda Municipal), após a corporação ter recebido uma denúncia anônima do suposto crime e levado a mãe da vítima, de 26 anos, para registrar boletim de ocorrência por estupro de vulnerável na 2ª DDM (Delegacia de Defesa Da Mulher).

De acordo com o comandante da GM, Márcio Frizarin, após o ocorrido, a criança foi levada ao PS (Pronto Socorro) Infantil do Hospital Mário Gatti para ser examinada e o homem para o Hospital Ouro Verde. Isso porque ele foi agredido pela mãe da vítima e por outros moradores do bairro. Segundo Frizarin, ele está sedado por conta das agressões.

No Mário Gatti, a médica que acompanhou o caso contou à GM que a criança havia relatado o abuso sexual. Ela teria dito que "ele colocou o 'pipi' na minha 'borboleta' e tampou minha boca com a mão para não gritar". Além da médica, uma assistente social acompanhava a mãe e a vítima no hospital. 

VIZINHO

A mulher contou que estava na casa do namorado no domingo à noite, por volta de 19h, quando a filha pediu para ir na casa de uma prima brincar. A mãe autorizou e quando a menina saiu percebeu que um homem a acompanhou. A mulher reconheceu o suspeito como sendo um vizinho dela.

Após alguns minutos, o namorado ficou preocupado e pediu para que ela fosse atrás da criança. Quando chegou na casa da sobrinha, viu que a filha não estava lá e foi, então, até a casa do suspeito. No local, encontrou a menina só de calcinha na cama e ele pelado ao lado dela.

A mãe começou a bater no homem, chamando a atenção dos outros moradores. A GM perguntou porque a mulher não havia acionado a polícia e ela disse que faria isso hoje. O caso agora será investigado pela Polícia Civil.


Mais notícias



Mais notícias do ACidade ON