Aguarde...

cotidiano

Homem procurado por matar mulher há 16 anos é preso em Campinas

Geneílson Gomes Leal, de 47 anos, era foragido da polícia por crime em Pedra, no Pernambuco, em 2004; ele confessou crime

| ACidadeON Campinas

Geneílson Gomes Leal é acusado de cometer homicídio de ex-companheira em 2004 (Foto: Reprodução) 

Um homem de 47 anos procurado por ter matado com dois tiros a ex-mulher em agosto de 2004 na cidade de Pedra, em Pernambuco, foi preso nesta segunda-feira (23) pela Polícia Civil de Campinas. Geneílson Gomes Leal foi encontrado na casa onde mora, no bairro São José, com identidade falsa.

Segundo a polícia de Campinas, o homem tinha a prisão preventiva decretada e, por ter fugido, era considerado foragido. Além de atirar contra a ex-companheira, a professora Tereza Aparecida Rêgo, há 16 anos, Geneílson atirou contra a enteada e contra o próprio filho, que na época tinha 4 anos.

O disparo não chegou acertar o menino porque a irmã, que tinha apenas 6 anos, entrou na sua frente. Ela foi baleada e conseguiu sobreviver ao crime.

À polícia de Campinas, o homem confessou o caso e disse que cometeu o homicídio porque a ex-mulher teria o traído. Além disso, ele afirmou também que atirou nas crianças porque uma delas protegia a mãe. O homem está sob custódia da polícia na 1ª Delegacia Seccional e deve ser encaminhado para Pernambuco onde ficará detido.

INVESTIGAÇÃO


De acordo com a polícia, a equipe de investigação de Pedras recebeu uma informação de que Geneílson estava trabalhando em uma olaria no bairro São José. Após levantarem detalhes sobre o caso, os policiais encontraram a uma olaria abandonada e, depois, a residência atual do homem.

Ele usava um nome diferente no momento da abordagem, mas depois acabou dizendo o nome verdadeiro. Em Campinas, Geneílson já havia constituído outra família e morava na Rua Ricardo Bassoli Cezare.


Mais notícias



Mais notícias do ACidade ON