Aguarde...

cotidiano

Liberação de 13º salário deve injetar R$ 1,9 bilhão no comércio

Por conta da pandemia de covid-19, estimativa da Acic representa queda de 1,75% na comparação com ano passado

| ACidadeON Campinas

Movimento na região central de Campinas na sexta-feira (27), dia de Black Friday (Foto: Luciano Claudino/Código19) 

A liberação da primeira parcela do 13º salário aos trabalhadores de Campinas deve injetar R$ 1,96 bilhão no comércio de Campinas neste final de ano, segundo a Acic (Associação Comercial e Industrial de Campinas). Apesar do valor, a estimativa significa uma queda de 1,75% no comparação com o mesmo período do ano passado.

Segundo a Associação, ano passado o fim de ano movimento R$ 2 bilhões no município. Mas, mesmo com a diminuição, muitos empresários estão com expectativa de recuperar parte das perdas da crise econômica gerada pela pandemia do novo coronavírus.

Um deles é o empreendedor Guilherme Mazer. Ele afirmou que inaugurou recentemente uma casa de churrasco e viu uma oportunidade para o negócio "Decidimos fazer a inauguração nesta época do ano devido à injeção de dinheiro do 13º. O pessoal vai receber, então, acaba circulando um pouco mais de dinheiro no mercado. É um bom momento", afirmou.

Para abrir o comércio, o empresário teve que contratar 25 funcionários. São garçons, seguranças e manobristas, sendo que alguns são contratados por meio de uma empresa terceirizada.

Para o professor de finanças Eli Borochovicius o consumo maior neste período é o que pode melhorar a economia da região. " É o consumo que vai impulsionar melhorias na economia, "É muito importante quando a gente começa a colocar dinheiro para a economia girar, a exemplo do 13º. Ter o dinheiro na mão das pessoas para que elas possam, de fato, gastar no mercado e fazer o dinheiro girar, faz com que a economia melhore e, por consequência, a vida das pessoas", avaliou ele.

(Com informações da EPTV Campinas)


Mais notícias



Mais notícias do ACidade ON