Aguarde...

cotidiano

Mesmo com pandemia, Impostômetro bate recorde em Campinas

Arrecadação bateu recorde em 2020, com R$ 2,7 bilhões; valor é 29,6% maior do que o total arrecadado em 2019

| ACidadeON Campinas

Moradores do Estado de São Paulo tiveram que trabalhar 151 dias no ano para pagar impostos (Foto: Karen Fontes/Código19)

Mesmo com a pandemia do novo coronavírus, a arrecadação de impostos bateu recorde em 2020 em Campinas, segundo o Impostômetro da Associação Comercial de São Paulo. Os dados mostram que foram arrecadados R$ 2,7 bilhões ano passado.

Já no ano anterior, em 2019, foram arrecadados R$ 2,1 bilhões. A diferença, portanto, entre os dois anos é de aumento de 29,6% no ano em que o Brasil e o mundo enfrentaram uma nova doença.  

Leia também: Campinas tem mais 10 mortes por covid e 50.973 casos

Segundo a Associação, este valor arrecadado inclui tributos municipais, estaduais e federais. Em 2010, primeiro ano em que Campinas aparece no Impostômetro, o valor arrecadado na cidade foi de R$ 1,2 bilhão.

Ou seja, em uma década o valor recolhido em tributos aumentou 170%. No Estado de São Paulo, foram arrecadados R$ 731,1 bilhões em impostos e foram necessários 151 dias de trabalho no ano para pagar esses impostos, segundo a Associação.   

"Considerando o ano que tivemos, que teve queda na produção, queda no comércio, é um número surpreendente. Não deixa de ser um número positivo. Isso mostra que o município terá melhores condições para enfrentar os desafios de 2021", disse o professor de economia Izaías de Carvalho.

Ainda segundo ele, o recorde de arrecadação pode estar associado ao aumento do IPTU que pode ter compensando a queda no ICMS ou a recuperação do comércio após a flexibilização da quarentena. "Ou ainda o fato da estrutura da região de Campinas, já que teve setores que se beneficiaram com a crise. O setor de saúde, o e-commerce, com o setor de transportes, por exemplo".

(Com informações da EPTV Campinas)


Mais notícias



Mais notícias do ACidade ON