Aguarde...

cotidiano

Após festas de fim de ano, procura por testes de covid-19 aumenta 70%

Empresas intensificaram testagem com a retomada das atividades presenciais; confira os tipos mais comuns de testes

| ACidadeON Campinas

Procura por testes de covid-19 aumenta 70% em laboratórios de Campinas e região (Foto: Divulgação)
A procura por testes de covid-19 aumentou cerca de 70% nos principais laboratórios da região de Campinas. Isso porque, depois das festas de fim de ano, as empresas e indústrias intensificaram as testagens nos funcionários, antes da retomada das atividades presenciais. 

O levantamento feito pela EPTV Campinas levou em consideração o mês de janeiro deste ano e os últimos meses do ano passado. A médica patologista Juliana Oba Costa destaca que as testagens pedidas pelas empresas são fundamentais para o bem-estar dos funcionários e clientes.  

"Lembrando que tem o home office, mas as empresas que não tiverem essa possibilidade, e que as pessoas precisam retornar ao local de trabalho, é importante fazer a testagem para evitar a transmissão do vírus", disse. 

O hidrojatista Alvino Norberto Neto passará alguns dias a trabalho em Lençóis Paulistas, na região de Bauru. Mas, antes de seguir viagem ele, assim como os demais colegas de trabalho, fizeram o teste. "Com certeza é importante sim para a nossa segurança, segurança dos nossos colegas de trabalho e da família", comentou. 

A engenheira ambiental Tamiris Wustenberg supervisiona Alvino e os demais funcionários da empresa. Ela revela que, devido às diversas viagens realizadas por eles, a testagem precisou ser intensificada.  

"Por uma questão de segurança para o funcionário, que vai estar saindo da sua casa para prestar o serviço em outro lugar. Então a gente acha muito importante fazer os testes para ele não estar transmitindo o vírus para outra pessoa que se encontra saudável", expôs. 

TIPOS DE TESTES 

Para identificar as infecções causadas pelo novo coronavírus, dois tipos de teste são mais usados: os que identificam se o corpo já teve contato e produziu defesas contra o vírus e o que determina se a pessoa está infectada naquele momento pelo microrganismo.  

Dentre eles estão os testes rápidos, que são parecidos com os testes de farmácia para gravidez, e são encontrados nos mercados de duas formas: 

- Antígeno que detecta proteínas quando a infecção por coronavírus está ativa;
- Anticorpos que identificam a resposta imunológica do organismo. 

No Brasil, pelo menos 40 tipos de testes rápidos foram aprovados pela Anvisa. Segundo especialistas, eles são menos sensíveis, com índices grandes de resultados falsos/negativos, e positivos. 

Já os exames feitos a partir do sangue dos pacientes, chamados de sorológicos, são mais eficazes para identificar os anticorpos, que só costumam aparecer de 10 a 14 dias depois dos sintomas.  

O teste mais apropriado para detectar se a doença está ativa é o chamado RT-PCR, que pesquisa o vírus ou partículas virais. 

O diagnóstico demora dias, pois a análise é feita em laboratório, e é mais preciso quando feito no 3º ao 6º dia de sintoma, quando a carga viral é maior.


Mais notícias



Mais notícias do ACidade ON