Aguarde...

cotidiano

Unicamp encerra 1ª fase com abstenção recorde desde 2003

Abstenção geral chegou a 13,8% e um candidato foi impedido de fazer a prova por estar com temperatura de 37,4°

| ACidadeON Campinas

2º dia da primeira fase foi realizado nesta quinta-feira (7) (Foto: Denny Cesare/Código19) 

A 1ª fase do Vestibular 2021 da Unicamp terminou nesta quinta-feira (7) com abstenção geral de 13,8% - o maior percentual desde 2003. No total, 77.655 candidatos foram inscritos, mas 66.936 esteve presente. Hoje, foi o segundo dia de vestibular, dividido em dois dias por conta da pandemia de covid-19 e da exigência de distanciamento social entre os candidatos.

Somente hoje a abstenção foi de 12,45%. Já ontem, a abstenção foi de 15,54% - quase o dobro do ano anterior, de 8,60%. Segundo a Comvest (Comissão Permanente para os Vestibulares), o índice era esperado em ambos os dias uma vez que a prova foi realizada durante a pandemia do novo coronavírus.

Além disso, segundo o diretor do Comvest, José Alves de Freitas Neto, também houve uma desmobilização dos estudantes por conta da situação de ensino remoto ou parcialmente presencial em 2020, além da preocupação deles, pais e familiares em relação à participação no vestibular.

"O levantamento mostra que é a maior abstenção desde 2003, que é quando temos os dados mais consolidados. É a maior abstenção na 1ª fase. Mas tínhamos expectativa de ser algo em torno de 20%, envolvendo o contexto como este que estamos vivendo. Então, estamos altamente satisfeitos", disse ele.

O maior índice de abstenção no segundo dia ocorreu em Fortaleza com 17,02%. Em Campinas, a abstenção neste segundo dia foi de 15,43%. Em São Paulo, onde havia mais candidatos inscritos, o percentual de abstenção foi de 11,13%.

A PROVA


A prova de hoje foi para a área de biologia e de saúde, e ontem foi para os segmentos de Ciências Humanas/Artes e de Exatas/Tecnológicas. Sobre o segundo dia, o diretor do Comvest afirmou que se mostrou acertada a manutenção do vestibular apesar da pandemia.

"Uma questão muito importante que sentimos, fazendo lives com os estudantes, é que mostrava que era um grande objetivo para eles atravessar o ano. A manutenção do vestibular teve essa função de mantê-los mobilizados e focados para a prova", disse.

Segundo ele, a prova foi semelhante a de ontem, com discussões de racismo, pandemia, e grandes temas da ciência aplicadas ao cotidiano. "Falar sobre máscaras, sobre biomas, temas muito próximos do cotidiano. Destaco ainda a diversidade de fontes utilizadas nesta prova", explicou.

Entre os temas, também foram debatidos as eleições presenciais nos Estados Unidos, o gênero neutro, o fascismo e também o feminismo negro. "Essa experiência é um aprendizado de abordar grandes questões presentes nas vidas dos estudantes. Isso perpassa um perfil ético. A ética não é acessório. Não é um elemento que podemos desprezar em tempos tão duros como este que estamos vivendo", afirmou. 
 
Para Luis Gustavo Megiolaro, diretor adjunto de Unidades Escolares do Poliedro, a prova da Unicamp se destacou pelas questões atuais.

"A prova de hoje da Unicamp, assim como a de ontem, foi uma prova atual, porque a universidade conseguiu abordar temas atuais e que ocorreram em 2020. O aluno que estava fazendo a prova foi lendo e revivendo estes momentos de 2020", afirmou.

CANDIDATO IMPEDIDO


Sobre o segundo dia, a Comvest informou que um candidato foi impedido de realizar a prova por conta da temperatura que apresentou durante a testagem, de 37,4°. Isso ocorreu na cidade de Belo Horizonte em uma escola estadual.

"Na conversa com a médica da equipe, ele relatou também que tinha tosse. A questão não era se ele tinha covid ou não, mas a regra básica era não ter temperatura superior a 37,4°", disse o diretor da Comvest. Em Sorocaba, houve também uma visita da Vigilância Sanitária para verificar as medidas de segurança contra o novo coronavírus.

Em relação à aglomeração na entrada dos alunos nas escolas, a Comvest liberou os portões 15 minutos antes hoje. Sobre isso, o diretor disse que de fato ainda houve alguns grupos familiares, mas que isso não é o ideal. Isso, na 2ª fase, isso será analisado, além do número de estudantes ser menor.

A prova da 1ª fase foi composta por 72 questões de múltipla escolha e o gabarito das questões da prova de ontem será divulgado amanhã (8).  O da prova de hoje deve ser divulgado até sábado (9).

VAGAS E CURSOS


Para o próximo ano letivo, a Unicamp oferece 3.237 vagas em 69 cursos de graduação. Os candidatos aprovados terão nomes divulgados pela Comvest no dia 29 de janeiro. Já a 2ª fase do processo seletivo está marcada para os dias 7 e 8 de fevereiro.


Mais notícias



Mais notícias do ACidade ON