Publicidade

cotidiano

Região de Campinas terá barreiras sanitárias durante feriadão na capital

De sexta-feira até 4 de abril as 20 cidades da região metropolitana terão pontos de bloqueio

| ACidadeON Campinas -

 

Bloqueio será realizado para evitar circulação de pessoas no feriado prolongado na capital (Foto: Denny Cesare/Código19/Arquivo)

Os prefeitos da RMC (Região Metropolitana de Campinas) aprovaram na manhã de hoje (24) a adoção de barreiras sanitárias para tentar reduzir a circulação de pessoas nas cidades durante o período do feriado antecipado na cidade São Paulo. 

A medida foi decidida em conjunto durante a reunião do Conselho de Desenvolvimento da RMC. Todos os 20 municípios que formam o bloco regional irão adotar em conjunto as barreiras, que valerão a partir desta sexta-feira (26) até o dia 4 de abril. 

Segundo o Conselho, os prefeitos mostraram preocupação com o aumento de casos de covid, a superlotação dos leitos de UTI e a antecipação de feriados em São Paulo, que pode gerar um aumento do fluxo de turistas nas cidades da região. 

Os pontos e horários das barreiras ainda não foram divulgados. Segundo o presidente do conselho, Gustavo Reis, os bloqueios devem acontecer em determinados períodos, com a abordagem da Polícia Militar e da Guarda Municipal. Os pontos e regras ainda devem ser definidos por cada cidade.

FERIADOS 

Na cidade de São Paulo, o prefeito Bruno Covas (PSDB) anunciou na última semana a antecipação de cinco feriados a partir da próxima sexta-feira (26). Com a medida, a capital emendou e fica sem dias úteis de sexta até dia 4 de abril. A medida foi municipal, e no Estado o governo ainda não anunciou nenhuma medida semelhante. 

Na RMC, a antecipação de feriados foi descartada, sendo que os prefeitos alegaram risco de aumentar número de festas e aglomerações durante o período (leia mais aqui)

OUTROS ASSUNTOS 

Durante a reunião, os prefeitos também aprovaram um ofício pedindo para o governo estadual a liberação de mais recursos para a compra de insumos e medicamentos. 

Os prefeitos também vão encaminhar ao governo o pedido por mais 40 leitos para o AME (Ambulatório de Especialidades Médicas) de Campinas, que vai voltar a receber pacientes covid-19 na sexta-feira, e a abertura de mais hospitais de campanha para a região metropolitana.

Mais notícias


Publicidade