Aguarde...

cotidiano

Reclamações de mato alto em terrenos cresce 74,8% em Campinas

Moradores relatam ter encontrado animais peçonhentos, como escorpião e cobra em diversos pontos da cidade

| ACidadeON Campinas

 

Mato alto atrai animais peçonhentos (Foto: Reprodução/EPTV)

O número de reclamações de sujeira e mato alto em terrenos baldios de Campinas subiu 74,8% nos três primeiros meses de 2021, comparado ao mesmo período do ano passado, segundo dados da Prefeitura. Em alguns lugares da cidade, moradores relatam ter encontrado animais peçonhentos, como escorpiões e cobras. 

De janeiro a março de 2020, a Prefeitura registrou 656 notificações de mato alto em terrenos privados e públicos do município. No mesmo período deste ano, o número subiu para 1.147. 

Com relação às reclamações de mato alto em calçadas, foram 227 nos três primeiros meses do ano passado, contra 458 no mesmo período desse ano. O aumento é de 101 %. 

Nesta semana, moradores que disseram ter notado a falta de limpeza em pontos do município. Na Rua Eldorado, no Jardim Itatinga, uma calçada de mais de 300 metros de extensão está tomada pelo mato alto. Nela está localizado um ponto de ônibus, e usuários reclamam do abandono. "Aqui é sempre complicado, a Prefeitura não arruma", disse o marceneiro Geraldo Magela. 

Em outra rua do Parque Via Norte, a situação é semelhante. A estudante Alessandra da Silva Santos conta o dilema de quem precisa passar pelo local. "A gente não consegue andar pelas calçadas, não consegue transitar de bicicleta. Já fizemos várias reclamações na Prefeitura. Sempre tem um protocolo que diz que está dentro do tempo de efetivar a limpeza, mas todas as vezes eles não concluem", disse. 

O montador de móveis Rodrigo Otávio também relatou dificuldades no ponto. "Está feio aqui. Além de ter muito buraco, o mato está muito alto e não dá nem para passar nas calçadas. Às vezes tem que sair e entrar na rua para poder passar. Eu vejo muito lugar com mato alto, e as pessoas aproveitam isso para jogar lixo". 

PROLIFERAÇÃO DE ANIMAIS PEÇONHENTOS 

O problema na Rua Heitor Nascimento, na bairro Cidade Universitária, é ainda pior. O mato alto tem contribuído para que animais peçonhentos se proliferem e invadam as casas localizadas nas proximidades. 

"Já encontrei um monte de coisas aqui: escorpião, cobra. Aqui serve para depósito de lixo. É muito perigoso, não tem segurança alguma", contou a estudante Nicole Lourenço. 

A falta de segurança também é apontada pela autônoma Regina Talamoni. "Esse matagal que tem aqui não dá para ver quem está atrás. Dá medo, às vezes você fica em pânico e olha de um lado para outro para ver se não tem ninguém olhando". 

A PREFEITURA 

Questionado, o secretário de Serviços Públicos de Campinas, Ernesto Paulella, diz acreditar que o aumento das notificações esteja ligado a uma maior quantidade de chuva registrada no início deste ano. 

Ele explica que, após a notificação, o proprietário do terreno é orientado a realizar a limpeza do local. Caso ele não o faça, poderá ser multado. "Em 30 dias depois de notificado, caso não seja limpo, tem uma multa de aproximadamente R$ 630. Se mesmo com a multa ele não tomar providências, a Prefeitura pode fazer a limpeza e mandar a conta para o proprietário", disse. 

O secretário informou ainda que, desde o início da pandemia, a pasta perdeu 850 reeducandos que ajudam na limpeza desses terrenos, e que uma empresa foi contratada para reforçar o trabalho. Há ainda uma ação de limpeza realizada todas as sextas-feiras.


Mais notícias



Mais notícias do ACidade ON