Publicidade

cotidiano

Homem é preso suspeito de ter matado operadora de telemarketing em 2018

Jennifer dos Santos Leite foi morta a tiros quando ia para o trabalho, em Hortolândia; homem negou envolvimento com crime

| ACidadeON Campinas -

Jennifer dos Santos Leite foi morta com três tiros a caminho do trabalho (Foto: Reprodução/Kammily Ferreira) 

Um homem foi preso nesta terça-feira (27) em Hortolândia suspeito de ser o assassino da operadora de telemarketing Jennifer dos Santos Leite, de 29 anos. Ela foi morta a tiros quando ia para o trabalho, na manhã de 11 de junho de 2018.   

Segundo a Polícia Civil, o gesseiro teria negado envolvimento com o crime ao ser preso. Ele foi localizado após uma denúncia anônima, em uma casa no Jardim Nossa Senhora Auxiliadora. O local é próximo de onde ocorreu o crime há três anos.   

Na época, a vítima foi abordada ainda na esquina de sua casa, no bairro Jardim Nova Estrela. A informação inicial era de que três homens chegaram e fizeram os disparos, acertando três tiros na vítima.   

No entanto, a polícia explicou que imagens de um circuito de segurança mostraram depois que apenas uma pessoa fez a abordagem e atirou contra a jovem. 

Ainda de acordo com a Polícia Civil, havia um mandado de prisão temporária expedido contra o suspeito desde 2018, mas ele não havia sido localizado.

FEMINICÍDIO

Jennifer foi morta com tiros na cabeça, no peito e no pescoço. Nenhum objeto pessoa foi levado. O caso é investigado como feminícidio, já que havia indícios de envolvimento entre o suspeito e a vítima.

Em nota, a SSP (Secretaria de Segurança Pública) de São Paulo informou que o caso está em andamento pela delegacia de Hortolândia, mas que trata a ocorrência como esclarecida após "a prisão do autor".

Ainda segundo a pasta, detalhes da investigação serão fornecidos nesta quarta-feira (28), em uma entrevista coletiva.

Mais notícias


Publicidade