Publicidade

cotidiano

Motorista de aplicativo é encontrado morto em área de canavial, em Paulínia

O homem era de origem haitiana e segundo familiares trabalhava como motorista de aplicativo em Campinas

| ACidadeON Campinas -

 

Rony Paulime era haitiano e trabalhava como motorista de aplicativo em Campinas (Foto: Cedida)
*Esta matéria foi atualizada às 17h06 do dia 11 de outubro de 2021

Um motorista de aplicativo de 34 anos foi encontrado morto na tarde de ontem (10) em um área de canavial, em Paulínia. O homem foi encontrado a cerca de 500 metros do próprio carro, no bairro Santa Terezinha.  

Segundo o boletim de ocorrência, policiais encontraram o corpo da vítima por volta de 17h10 na divisa dos municípios de Sumaré e Paulínia, perto da estação da Sanasa.   

O homem, identificado como Rony Paulime, estava com ferimentos na cabeça e o carro estava com um dos vidros quebrado. Dentro do veículo, foi encontrada uma pedra, que pode ter sido usada no crime.

O homem era de origem haitiana e segundo familiares trabalhava como motorista de aplicativo em Campinas. Os pertences da vítima, como carteira e celular não foram encontrados, e há a suspeita de latrocínio (roubo seguido de morte). A investigação vai apurar se o homem estava fazendo corridas e se os suspeitos utilizaram o serviço antes de matar a vítima.

A perícia compareceu ao local e atestou que os ferimentos na vítima são compatíveis à pedra encontrada dentro do carro. O caso foi registrado como homicídio simples na Delegacia de Paulínia e será investigado pela Polícia Civil.  

Procurada, a Uber disse que o motorista era credenciado pela empresa mas desativou a conta no mês passado. Em nota, a 99 disse que "lamenta profundamente a violência sofrida pelo motorista citado" e disse que a ocorrência não se deu durante a utilização da plataforma da 99.  
 
Além disso, a 99 informou que "o motorista está descredenciado da plataforma e a 99 esclarece que a ocorrência em questão não tem nenhuma relação com o aplicativo".

Carro foi encontrado em um canavial (Foto: Reprodução)


Mais notícias


Publicidade