Publicidade

cotidiano

Chuva: Campinas registra alagamentos, queda de galho e muro

Maior índice registrado foi no Jardim Bandeiras, com 61,8 milímetros durante a madrugada

| ACidadeON Campinas -

Muro caiu em Campinas (Foto: Divulgação)
*Esta matéria foi atualizada ao 12h11 do dia 19 de novembro 
 

A chuva que atingiu Campinas na madrugada desta sexta-feira (19) provocou alagamentos em imóveis, queda de galho e de um muro. As informações são da Defesa Civil. De acordo com o órgão, o maior índice foi no Jardim Bandeiras, com 61,8 milímetros.

Segundo o Cepagri (Centro de Pesquisas Meteorológicas e Climáticas Aplicadas à Agricultura), da Unicamp, a previsão para hoje é de chuva recorrente durante o dia.

O Centro informou ainda que podem ocorrer alguns temporais sem severidade associada, mas com trovoadas e chuva localmente forte. Já para o sábado, a tendência é de céu nublado com possibilidade de chuvas leves e isoladas entre a madrugada e a manhã. 

Alagamento no Jardim Lisa (Foto: Divulgação)
VEJA AS OCORRÊNCIAS DE HOJE

- Alagamento imóvel: Rua das Açucenas, Jardim das Bandeiras

- Queda de galho de árvore: Rua Ernesto Nista, Novo Campos Elíseos

- Alagamento imóvel: Rua Jananayra, Vila Aeroporto

- Alagamento imóvel: Rua Alayde Cardinalli, Jardim Lisa

- Queda de muro: Rua Ernesto Cosmo Fioretti, Jardim São Judas Tadeu

- Alagamento imóvel:
Rya Alayde Cardinalli, Jardim Lisa 

Ainda de acordo com a Defesa Civil, não há registro de feridos, desalojados ou desabrigados por conta da chuva em Campinas. Além disso, não houve novas ocorrências após as enviadas de manhã pela Defesa Civil. 

"Com relação à comunidade da Favela Portelinha, a Prefeitura informa que o local é uma área de risco, pertencente à União e sob ação judicial para retirada das famílias. A chuva provocou alagamento de quatro casas, mas até o momento não foi necessária interdição", explicou o órgão. 

A Prefeitura disse também que equipes das secretarias de Habitação e de Assistência Social, Pessoa com Deficiência e Direitos Humanos estão no local para prestar assistência às famílias.   

"A Habitação está avaliando a necessidade de desocupação ou não das casas para então verificar quais auxílios serão oferecidos; e, se as famílias que não tem possibilidade de irem provisoriamente para casa de parentes ou amigos, precisarão ser levadas para um alojamento"

Mais notícias


Publicidade