Publicidade

cotidiano

Polícia Civil tenta identificar 2º motorista que atropelou motoboy

Após identificar condutor do Pajero, investigação quer saber quem dirigia Hilux que atingiu Rafael Ferraz

| ACidadeON Campinas -

Momento do atropelamento no Taquaral (Foto: Reprodução)
 

A Polícia Civil de Campinas analisa vídeos dos circuitos de segurança do Parque Taquaral para tentar identificar o motorista de uma Hilux que atropelou e feriu gravemente o motoboy Rafael Sampaio Ferraz na tarde do último domingo (21).

Os investigadores confirmaram nesta segunda-feira (22) que ainda não ouviram os envolvidos na briga de trânsito que culminou no atropelamento. A vítima de 36 anos, que foi atingida por engano, passou por cirurgia e continua internada.

O caso foi registrado no 4º DP (Distrito Policial) como tentativa de homicídio. O intuito é investigar o que deu início à discussão. Um motorista que se envolveu na briga já foi identificado e deu sua versão à EPTV Campinas (veja abaixo).

O condutor do Pajero identificado não teve ferimentos e ainda não falou oficialmente na apuração aberta, já que a polícia informou que prevê para esta terça (23) o início das convocações de suspeitos e também de testemunhas.

LEIA TAMBÉM
Campanha faz arrecadação para motoboy atropelado no Taquaral
Polícia identifica um dos motoristas suspeitos de briga com motoboys no Taquaral


IDENTIFICADO

O motorista identificado estava em um Pajero branco. Ele aparece nas imagens gravadas por uma testemunha discutindo com um entregador no semáforo do cruzamento da Avenida Almeida Garret com a Rua Fernão Lopes, no Taquaral.

O motoboy agride o homem com o capacete e sai do local, mas é perseguido. O motorista da Pajero segue o entregador e, depois, joga o carro em cima dele. O condutor ainda acelera diversas vezes na tentativa de atingir o motoboy.

Na sequência, desce do carro e os dois entram em luta corporal. Um outro motoboy que passava pelo local seguiu o motorista da Pajero até a casa dele e alega que quase foi atingido pelo condutor pelo menos cincos vezes.

Nesta segunda, um dia após a confusão, o motorista se manifestou. "Eu fechar ele sem querer e pedi desculpa. Quando ele me bateu, minha reação foi ir atrás. Me deu um estado de nervo. Em nenhum momento, eu quis matar", alega ele.

Ele nega ter chamado o motorista da Hilux, que aparece nas imagens perseguindo outros motociclistas e atingindo por engano o motociclista Rafael Ferraz. "Desejo melhoras ao menino hospitalizado", disse o condutor do Pajero.

FAMÍLIA DA VÍTIMA

A esposa do motociclista atropelado, Priscila Ferraz, conta que o marido disse que tudo foi muito rápido. "Ele me disse que estava fazendo entrega quando viu os motoboys e um carro dando ré. Ele seguiu caminho, parou pra olhar a localização e não viu mais nada. Só acordou com a chegada do resgate", afirma.

Ela também se emociona e se diz preocupada, porque a família é mantida com a renda que Rafael obtém como entregador. "Não tinha a ver com ele. Eu estou desempregada e tenho que comprar insulina para um dos meus filhos. O Rafael me perguntou o que a gente ia fazer e eu disse pra não se preocupar", desabafa.

Mais notícias


Publicidade