Publicidade

cotidiano

Variante faz cidades da RMC cancelarem Carnaval em 2022

Decisão envolve festas subsidiadas pelas prefeituras, mas não veta eventos privados

| ACidadeON Campinas -

Carnaval antes da pandemia de covid-19 (Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil/Arquivo)
 

Em uma medida conjunta, os prefeitos dos 20 municípios que compõem a RMC (Região Metropolitana de Campinas) decidiram cancelar o Carnaval em 2022. A definição aconteceu nesta segunda-feira (29) e foi confirmada pelo diretor-executivo na Agemcamp (Agência Metropolitana de Campinas), Odair Dias.

Segundo ele, a restrição é para as festas oficiais, ou subsidiadas pelas cidades. Com isso, eventos particulares não devem ser vetados pelas administrações.

"A RMC cancelou o Carnaval oficial, mas não tem como restringir algo particular. A orientação é de que não aja Carnaval oficial nas cidades", afirmou.

O argumento para a medida é a falta de alcance da segunda dose dos imunizantes contra a covid-19 e o surgimento da ômicron, nova cepa do coronavírus.

O Conselho de Desenvolvimento da RMC também confirmou a definição e detalhou que o cancelamento foi unânime entre as 20 prefeituras na reunião. 

No último dia 19, após consulta feita pelo acidade on Campinas, algumas cidades informaram que a realização do Carnaval está condicionada ao posicionamento do governo estadual sobre o evento.  

Na mesma ocasião, o estado de São Paulo informou, por telefone, que no momento ainda não havia qualquer orientação geral e que cada prefeitura seria responsável por tomar a decisão mais adequada.  

O Carnaval está marcado para ocorrer entre os dias 25 de fevereiro e 5 de março.

NATAL E REVÉILLON

Apesar de cancelar o Carnaval, a decisão da RMC não tem impacto sobre o Natal e o Réveillon, festas que devem ser definidas por cada administração municipal.

CAMPINAS

Campinas integra o conselho e participou da reunião, mas não enviou resposta detalhando como será a adesão do Município a essa decisão. Assim que a posição da Prefeitura for divulgada essa matéria será atualizada. 

Mais notícias


Publicidade