Publicidade

cotidiano

Procura por teste de gripe aumenta em laboratórios particulares

Em uma unidade de Campinas, aumento entre novembro e dezembro foi de 400%; vírus da gripe que mais tem circulado é o H3N2

| ACidadeON Campinas -

Laboratórios registram alta de testes de gripe (Foto: Ramos Medicina Diagnóstica)

A alta nos casos de Influenza aumentou os atendimentos nos laboratórios particulares da região de Campinas. Com isso, a procura por testes de gripe disparou nos últimos meses.

Em um laboratório em Campinas, o aumento na procura de novembro pra dezembro foi de 400%. "A gripe normalmente ocorre nos meses de inverno, que seria junho e julho. Essa gripe que está acontecendo agora é atípica", explicou Fábio Tambascia, patologista clínico.

Ainda segundo ele, isso ocorre por conta de três fatores: a baixa adesão vacinal da gripe; a abertura dos protocolos contra a covid-19 no estado de São Paulo e o relaxamento das etiquetas de uso de máscara e álcool em gel. 

Leia também: Unidades de saúde têm demora e paciente no chão em Campinas

Em outro laboratório, a busca pelos testes de gripe também aumentou desde outubro. "Tivemos um aumento de quase cinco vezes na quantidade de testes realizados para Influenza. Antigamente não tinha tanto, as pessoas, na suspeita de uma gripe, não faziam o exame. Esperavam passar os sintomas. Com a pandemia, veio essa procura", disse o patologista clínico Alex Galoro.

Em Valinhos, um laboratório registrou um aumento de 25 exames por mês, em média, para 60 testes.

O TESTE

Os testes para Influenza são bem parecidos com os de covid-19. "O que muda apenas são algumas características técnicas, mas a coleta é a mesma, com o cotonete no nariz".

Além disso, os testes são os mesmos: tanto o PCR, que detecta cargas menores, e os testes rápidos, que é a pesquisa do antígeno. Atualmente, o vírus da gripe que mais tem circulado é o H3N2.

De acordo com o especialista, esse vírus vem provocando surtos de gripe no país e os sintomas são muito parecidos com o da covid. Por conta disso, a a orientação pra prevenir é a mesma.

"Temos que continuar usando máscara, repouso, fazer isolamento. E, e for necessário, procurar um serviço médico", disse Tambascia.

Vale lembrar que a vacina é a forma mais eficaz de prevenir a gripe. Por isso, se você ainda não tomou, procure uma unidade de saúde. A vacina não protege do tipo H3N2, mas é importante tomar a vacina pra se proteger de outras síndromes gripais provocadas por vírus diferentes. (Com informações da EPTV Campinas)

Mais notícias


Publicidade