Publicidade

cotidiano

Campineiras relatam incerteza após suspensão de cruzeiro

Analista comercial e estudante detalham dificuldades durante e após confirmações de covid-19 no navio

| ACidadeON Campinas -

MSC Splendida está atracado em Santos após suspensão de cruzeiro (Foto: Reprodução/EPTV Campinas)
 

Moradoras de Campinas, Alicia Potenza e Nátaly Baldoni estavam no Navio Splendida, que foi impedido de realizar um cruzeiro após um surto de covid-19 nos últimos dias. Elas relatam o medo e a preocupação após a confirmação dos casos.

A viagem começou no dia 26 de dezembro em Santos, no litoral paulista, e duraria sete dias, passando por Ilhabela, também em São Paulo, Porto Belo e Balneário Camboriú, em Santa Catarina, e também Rio de Janeiro, onde atracaria no réveillon.

Uma testagem em massa feita nos passageiros e tripulantes, porém, apontou 78 confirmações da doença. Depois disso, a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) impediu a saída das pessoas quando o navio ainda estava em Balneário Camboriú.

Por esse motivo, a embarcação atracou às pressas no porto de Santos no dia 30. Na cidade, infectados e contactantes deixaram o Splendida e outros passageiros seguiram isolados. Foi o caso de Alicia e Nátaly, que reclamam do desencontro de informações.


"Imagina ouvir alguém falando no sistema de som que todos infectados já haviam descido e estavam em hotéis e que tudo estava bem e que o navio iria para Cabo Frio. A gente não queria continuar. A gente só queria descer do navio", conta Nátaly.

Ela e a amiga deixaram o navio e foram para um hotel de Santos, onde passaram a virada de ano. Além de criticarem a falta de higiene e de estrutura para o cumprimento de protocolos de proteção contra o coronavírus, lamentam agora a incerteza.

"Era uma viagem dos sonhos que virou um pesadelo. A gente sabe que isso pode acontecer em qualquer lugar, porque a gente viaja sabendo disso. Mas a gente achava que teria um suporte e não que passaria por esse terror psicológico", finaliza Nátaly.

As duas se dizem ansiosas para voltar para Campinas e continuam esperando uma decisão do responsável pelo cruzeiro. Enquanto isso, a embarcação segue atracada em Santos até a finalização dos dados epidemiológicos, conforme determinação da Anvisa.

A agência, inclusive, recomendou ao Ministério da Saúde nesta sexta (31) a suspensão provisória da temporada de cruzeiro no país. A medida seria tomada em caráter preventivo, até que cenário epidemiológico seja melhor avaliado pelas autoridades.


Procurada pela produção da EPTV Campinas, a empresa MSC, responsável pelo cruzeiro, não foi encontrada para comentar o assunto. Este texto será atualizado assim que isso acontecer. 

Alicia Potenza e Nátaly Baldoni estão em um hotel de Santos (Foto: Reprodução/EPTV Campinas)

Mais notícias


Publicidade