Publicidade

cotidiano

Vítimas de triplo feminicídio são sepultadas em Campinas

Homem foi preso após assassinar a enxadadas a mulher, sogra e filha, de três anos

| ACidadeON Campinas -

Enterro aconteceu na manhã desta quarta-feira (Foto: Luciano Claudino/Código19)


As três vítimas do homem que matou a esposa, filha e sogra ontem em Campinas, foram sepultadas na manhã desta quarta-feira (19) no cemitério Nossa Senhora da Conceição. O enterro contou com a presença de familiares e amigos das vítimas, e teve muita comoção.

Miqueias Bernardes Santana, de 30 anos, foi preso após assassinar a enxadadas a mulher, Claudia Bernardes Santos, de 34 anos, a sogra, Creuza Aparecida Felicio, de 71 anos, e a filha, Manoela Bernardes Santana, de apenas três anos. O crime aconteceu na casa da família na Vila Aeroporto.  

Segundo a Polícia Civil, o homem usou uma enxada e uma pá para cometer o crime. As vitimas foram atingidas com golpes na cabeça. Ele mesmo ligou para o 190 durante a manhã dizendo que "fez uma besteira" e contando que agrediu a família após uma briga.

O DEPOIMENTO 

Santana disse em depoimento nesta terça-feira (18), em Campinas, que matou a filha, Manoela Bernardes Santana, de três anos, porque ela ficaria orfã, sem a mãe e a avó, mortas por ele, e também sem o pai, que seria preso. 

O conteúdo da oitiva foi detalhado pelo delegado assistente da 2ª DDM (Delegacia de Defesa da Mulher) da cidade, Mateus Rocha, que também confirmou que o homem foi autuado em flagrante por triplo feminicídio e que o caso foi encaminhado à Justiça. 

"Na mente dele, matar a filha seria a melhor solução, conforme as declarações, porque ela ficaria sem a mãe, sem a avó e sem o pai, porque ele ficaria preso", explicou. Todas as vítimas foram mortas com golpes de ferramentas. 

O CRIME 

Descrito pelo delegado Mateus Rocha como "aparentemente tranquilo" enquanto falava em detalhes como cometeu os crimes, o homem de 30 anos confirmou que usou uma pá e uma enxada para atingir a cabeça e matar as três vítimas. 

O acusado disse que Claudia o teria traído e que o relacionamento entrou em crise desde então. 

"A convivência piorou e a sogra interferia muito. Após a janta ontem, houve nova discussão, ele saiu de casa e decidiu matá-las. A sogra foi a primeira a ser morta. Depois, a filha. Por último, a mulher, após luta corporal com ele", disse o delegado. 

Foi o próprio acusado que ligou para a PM (Polícia Militar) e assumiu a autoria dos feminicídios. Ele foi detido pelos policiais militares e levado à DDM. 

"Após o crime, que aconteceu na casa da sogra dele, ele disse ter ficado em estado de choque e que não sabia o que fazer. Ele foi para a casa dele, que fica no mesmo terreno, deitou no chão e acordou pela manhã", disse o delegado.

Mais notícias


Publicidade