Publicidade

cotidiano

Após chuva, Campinas tem umidade do ar baixa e recorde de calor

Cidade registrou 33,6°C às 14h50 e entrou em estado de atenção com umidade relativa do ar em 29,3%

| ACidadeON Campinas -

Pedestres enfrentam calor em Campinas (Foto: Luciano Claudino/Código19)
 

Campinas registrou às 14h50 desta sexta-feira (21) a temperatura mais alta de 2022 até o momento: 33,6ºC. A informação é do Cepagri (Centro de Pesquisas Meteorológicas e Climáticas Aplicadas à Agricultura) da Unicamp.

O recorde foi registrado cerca de duras horas após a cidade entrar em estado de atenção por conta da baixa URA (umidade relativa do ar). Às 12h40, conforme a Estação Ciiagro/IAC Campinas Região Norte, o índice foi de 29,3%.


O estado de atenção é registrado quando a URA está entre 20 e 30%. A recomendação em casos assim é evitar exercícios físicos ao ar livre e, sempre que possível, permanecer em locais protegidos do sol e consumir água. 

TEMPORAIS E TRANSTORNOS

Os registros da temperatura mais alta e da baixa umidade relativa do ar em Campinas acontecem após dias seguidos de temporais no município. Na noite de terça (18), a forte chuva arrastou carros e alagou ruas e até os corredores de um shopping.

Na quarta (19), mais estragos e ocorrências foram registrados: árvores e galhos caíram em pelo menos seis bairros da cidade. Apesar dos danos, ninguém ficou ferido e a Defesa Civil não registrou situações de grande riscos para a população.

PRÓXIMOS MESES

O calor e o tempo seco a partir da segunda metade janeiro foram situações previstas pelo meteorologista do Cepagri, Bruno Bainy. De acordo com ele, a nebulosidade e as temperaturas amenas dariam lugar ao calor até o fim do mês.

Depois disso, conforme a previsão, os índices elevados devem prevalece em fevereiro e março e podem significar uma onda de calor em abril. Ele lembra, porém, que os indicativos se referem a uma tendência para os meses e não para dias ou semanas específicos.

"As anomalias para esses meses devem ser de temperaturas entre 0,5 a 1ºC acima da média climatológica, para cada mês. Isso também provavelmente está relacionado com a expectativa de chuvas, que devem ficar um pouco abaixo da média", explica o especialista.

Publicidade