Publicidade

cotidiano

Presidente do sindicato dos rodoviários é assassinado em Campinas

Nilton Aparecido de Maria foi morto na frente da casa onde morava

| ACidadeON Campinas -

Vítima foi morta em frente à própria casa (Foto: Luciano Claudino/Código19)


O presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários e Anexos de Campinas, Nilton Aparecido de Maria, foi assassinado na manhã desta quarta-feira (26), em Campinas.


Segundo familiares, por volta das 7h um carro estacionou em frente à casa, na Rua Comandante Herculano Gracioli, no Residencial Genesis, com criminosos anunciando um assalto.

Os integrantes do carro pediram para que a esposa de Milton entrasse na casa, e em seguida ordenaram que a vítima virasse de costas. Nilton foi morto com um tiro na nuca.

A Polícia Militar informou que câmeras de segurança mostram um carro vermelho saindo em alta velocidade após o crime. As imagens, no entanto, ainda não foram divulgadas.

Ainda não há identificação dos responsáveis. O caso será investigado pela Polícia Civil.

A perícia científica faz análise do local do crime. O corpo vai ser encaminhado para o IML (Instituto Médico Legal).

SUSPEITA DE ACERTO DE CONTAS

A família relata que, desde quando foi eleito, Nilton recebia ameaças de morte. Ele estava na presidência do sindicato desde agosto de 2021.

O sindicato dos rodoviários tem histórico de envolvimentos em brigas. Uma pessoa foi presa em 2019 durante uma confusão e briga em frente à sede do sindicato. Na eleição para escolha da nova diretoria, no ano passado, também houve briga e agressões.

A entidade também já foi alvo de investigação da polícia por denúncia de crimes de furto qualificado, organização criminosa e lavagem de dinheiro. 
 
Em agosto de 2020, o TRT (Tribunal Regional do Trabalho) da 15ª Região determinou o afastamento de toda a diretoria da entidade. De acordo com a decisão liminar, havia problemas em relação a ações trabalhistas irregulares, não devolução de verbas aos associados, além das denúncia de crimes de organização criminosa, lavagem de capitais e falsidade ideológica, entre outros. 

NOTA DE PESAR  

A Emdec (Empresa Municipal de Desenvolvimento de Campinas) e a Secretaria de Transportes (Setransp) divulgaram uma nota lamentando a brutal morte do presidente do sindicato. 

"Emdec e Setransp se solidarizam com os familiares; e desejam que as circunstância do assassinato sejam devidamente esclarecidas e os culpados punidos de acordo com a lei", diz o texto. 


Mais notícias


Publicidade