Publicidade

cotidiano

Novo temporal causa transtornos e alaga casas e hospital em Campinas

Muros e árvores caíram, carros ficaram ilhados e diversas vias alagadas

| ACidadeON Campinas -

Carro ficou ilhado e foi arrastado pela água na Avenida Princesa d'Oeste (Foto: Reprodução)

Campinas registrou novos estragos após o forte temporal que atingiu a cidade, pelo segundo dia seguido, na noite de ontem (26). Casas ficaram alagadas, carros ilhados e árvores e muros caíram em diversos pontos da cidade. 

O Hospital Municipal Dr. Mário Gatti foi um dos pontos alagados por causa da chuva que entrou no prédio. A Prefeitura, no entanto, afirmou que os serviços não foram afetados e não haverá suspensão dos atendimentos. 

Segundo a Defesa Civil, o índice de chuva foi de 77,6 milímetros. Já o acumulado em 24h foi de 115,4 milímetros. 

PONTOS ALAGADOS 

As avenidas Princesa d'Oeste, na região do Guarani e o Piçarrão também ficaram novamente alagadas. Um carro e uma moto que tentavam atravessar o Piçarrão ficaram ilhados. Um veículo chegou a ser levado pela força da água na Princesa d'Oeste. Outros motoristas tiveram que voltar e esperar a água baixar para seguirem pelo caminho. O Corpo de Bombeiros confirmou que atendeu outras ocorrências de pessoas ilhadas dentro de veículos. 

Vias da região Central também ficaram alagadas, com ruas e avenidas que lembravam rios. As avenidas Camucim e Ruy Rodrigues também ficaram alagadas devido a forte enxurrada. 

Durante a manhã desta quinta-feira (27) pontos da marginal do Piçarrão continuavam interditados por causa de concretos que foram arrancados por causa da força da água.  

 

PREJUÍZO 

Moradores registraram cenários de destruição em diversos bairros. Na região dos DICs, por exemplo, casas ficaram alagadas em questão de instantes. Uma das moradoras, que teve a casa atingida pela forte enxurrada após um muro ceder, conta que perdeu praticamente tudo dentro da casa. 

No Jardim São Francisco, muitos moradores precisaram madrugar para tirar lama de dentro das casas. 

OCORRÊNCIAS 

Contabilizando as ocorrências a partir das 19h, a Defesa Civil registrou ao menos 15 alagamentos de imóveis, entre casas do Centro, Cambuí, Dic V, Jardim Nova Mercedes, Jardim Aeroporto de Viracopos, Jardim São Francisco, Jardim São Judas, Tadeu, Jardim Paulicéia, Jardim Monte Cristo, Sousas e Jardim Santo Antonio. 

O órgão também foi acionado para seis alagamentos de via pública, entre os pontos alagados estavam a Avenida Camucim, Avenida Nestor Castanheira, Avenida Sílvio Moro e Avenida José de Souza Campos. 

Houve ainda registros quatro quedas de muro e pelo menos 14 quedas de árvore.

Mais notícias


Publicidade