Publicidade

cotidiano

Corpo de sindicalista assassinado é sepultado em Campinas

O velório acontece no Cemitério Parque Nossa Senhora da Conceição, no Jardim Santa Monica, e conta com a presença de dezenas de motoristas e colegas da entidade.

| ACidadeON Campinas -

Velório contou com presença de motoristas que fizeram paralisação (Foto: Wesley Justino/EPTV)
 

*Matéria atualizada às 14h10 do dia 27 de janeiro de 2022 


O corpo do presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários e Anexos de Campinas, Nilton Aparecido de Maria, morto ontem, foi sepultado na tarde esta quinta-feira (27) em Campinas. 

O velório aconteceu durante a manhã no Cemitério Parque Nossa Senhora da Conceição, no Jardim Santa Monica, e contou com a presença de dezenas de motoristas e colegas da entidade. A polícia suspeita que Maria tenha sido executado (leia mais abaixo). 

Desde cedo, motoristas de Campinas e região fazem uma paralisação em luto pelo assassinato de Nilton. Só em Campinas, ao menos 110 linhas do transporte coletivos estão paralisadas afetando centenas de usuários. 

Os motoristas também em protesto pela morte do sindicalista bloquearam a Avenida João Jorge e a região do Viaduto Cury, na área central, durante no começo da manhã. Muitos passageiros que estavam nos ônibus foram obrigados a descerem dos coletivos e terminar seu trajeto a pé. 

Os motoristas que fizeram a paralisação do transporte público, caminharam de garagens e da região central até a Prefeitura, e de lá seguiram até o cemitério. Ao menos oito ônibus foram estacionados na frente do cemitério.   

Motoristas prestam homenagem ao presidente do sindicato (Foto: Luciano Claudino/Código19)

A MORTE  

Nilton Aparecido de Maria. Nilton foi morto a tiros na manhã de ontem (26), em frente a própria casa.

Segundo familiares, por volta das 7h um carro estacionou em frente à casa, na Rua Comandante Herculano Gracioli, no Residencial Genesis, com criminosos anunciando um assalto. 

Os integrantes do carro pediram para que a esposa de Milton entrasse na casa, e em seguida ordenaram que a vítima virasse de costas. Nilton foi morto com um tiro na nuca. A suspeita dos investigadores é que Nilton Aparecido tenha sido executado.

Ao todo, quatro pessoas foram ouvidas pela DHPP (Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa), nesta quarta-feira, incluindo familiares e representantes do sindicato. 

Além disso, os investigadores tiveram acesso à câmeras de segurança que mostram o carro usado pelo assassino durante a ação.

Publicidade