Publicidade

cotidiano

Moradores do Gleba B reclamam de poeira gerada por empresa de reciclagem

Trabalhos na usina soltam poeira de madeira e prejudicam a saúde dos habitantes

| ACidadeON Campinas -

Poeira de madeira causa danos à saúde aos moradores do bairro Gleba B, em Campinas (Foto: Reprodução/EPTV)
Os moradores do bairro Gleba B, na região do Parque Oziel, em Campinas, reclamam da quantidade de poeira gerada por uma usina de reciclagem de madeira. 

De acordo com o representante dos habitantes do bairro, Timóteo José dos Santos, o pó atinge toda a região no entorno da empresa. "Todo dia, de manhã cedo, eles começam a fazer a reciclagem de pó de serra. Esse pó de serra vem prejudicando todos os moradores, principalmente crianças", comentou. 

A dona de casa Gesliane Amorim mora em frente à fábrica e explica que todos os dias precisa fazer uma limpeza profunda para eliminar a poeira, mas o efeito dura pouco mais de quatro horas. Além disso, ela comenta que as duas filhas tiveram asma e dermatite atópica devido ao pó. 

REAÇÃO INTENSA 

Segundo a médica pneumologista da PUC-Campinas, Débora Aguiar Patrocínio, a poeira de madeira possui partículas diferentes do pó normal, estimulando reações mais intensas no organismo. 

"O pó de madeira atua de uma forma diferente, porque a madeira tem partículas orgânicas, ela estimula uma reação diferente no organismo do que a poeira normal. Então, as pessoas têm uma reação mais intensa de muco e também de tosse. Estimula a tosse quando ela atinge a região da garganta", afirma. 

A médica ainda alerta que a exposição mais longa ao pó de madeira pode ocasionar problemas mais graves, como crises de asma e falta de ar. 

"Dependendo da quantidade de partículas e do tempo de exposição, eventualmente, pode desencadear crises de asma. Em crianças e bebês, pode estimular uma irritação mais intensa com a produção de muco com falta de ar", explicou.  
 
Usina de reciclagem de madeira gera pó e incomoda moradores do bairro Gleba B, em Campinas (Foto: Reprodução/EPTV)

RECLAMAÇÕES 

De acordo com o representante dos moradores, há dois anos há reclamações a respeito do problema, mas nenhuma solução foi apresentada até então. 

"Já reclamamos e disseram que teria uma solução, mas até agora nada. Eles colocaram um tipo de cortina de água para evitar que o pó venha para cá, mas ele não liga de manhã cedo", relata Timóteo. 

A produção da EPTV, afiliada da TV Globo, tentou contato com a empresa de reciclagem de madeira, mas não obteve retorno. 

Em contrapartida, a prefeitura de Campinas informou que nunca recebeu reclamações a respeito da situação enfrentada no bairro Gleba B, mas afirmou que irá realizar uma vistoria no local.

Mais notícias


Publicidade