Publicidade

cotidiano

Campinas regulamenta lei e cria, na prática, banco de ração para pets

A previsão é que a partir de junho comecem as arrecadações e entregas

| ACidadeON Campinas -

Banco visa arrecadar doações de animais e fazer distribuição para quem precisa (Foto: Luiz Granzotto/ PMC)

O prefeito de Campinas, Dário Saadi (Republicanos), assinou nesta sexta-feira (29) a regulamentação da lei que cria o Programa Banco de Ração e Utensílios para Animais" em Campinas. 

A lei foi sancionada em julho do ano passado, e com a regulamentação, agora passa a valer na prática. Segundo a Administração, o decreto será publicado na segunda-feira no Diário Oficial, e em seguida será iniciado o chamamento público para pessoas físicas e empresas que estejam interessadas em fazer as doações de rações e utensílios para doações aos animais. 

A previsão é que a partir de junho comecem as arrecadações e entregas. De acordo com a Prefeitura, as entregas serão direcionadas às famílias em vulnerabilidade, que também foram prejudicadas pela pandemia. 

COMO VAI FUNCIONAR 

Segundo a lei, o programa tem objetivo de captar doações de rações e utensílios para animais e fazer a distribuição, diretamente ou por meio de entidades previamente cadastradas, a organizações não governamentais, protetores independentes cadastrados no CMPDA (Conselho Municipal de Proteção e Defesa dos Animais) e também às pessoas e famílias em condições de vulnerabilidade social que possuam animais. 

De acordo com a Prefeitura, a intermediação das doações será de responsabilidade do Conselho de Proteção e Defesa aos Animais. 

"Nossa preocupação é com a dificuldade financeira gerada pela pandemia principalmente na população de baixa renda, com a dificuldade em alimentar seus animais. Então o Conselho com as ONGs e a sociedade junto com o poder público vão indo em direção à proteger esses animais para as pessoas que mais precisam poder alimentá-los", disse o secretário do Verde, Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Rogério Menezes. 

"O critério é a necessidade, vamos avaliar bairros mais carentes onde a gente sabe que tem maior número de animais abandonados, e vamos ajudar essas pessoas e esses animais ", completou.

Mais notícias


Publicidade