Publicidade

cotidiano

Dia das Mães: Mercado de Flores prevê aumento de 25% nas vendas

Resultado na Ceasa Campinas deve superar em até 10% o faturamento da data no ano passado

| ACidadeON Campinas -

Mercado de Flores da Ceasa Campinas (Foto: Reprodução/EPTV Campinas)
 

O Mercado de Flores da Ceasa, em Campinas, espera uma ampliação de 25% nas vendas em maio na comparação com o resultado do mês anterior. O aumento da comercialização é motivado pelo Dia das Mães, comemorado neste domingo (8).

Em relação ao faturamento da data comemorativa de 2021, o crescimento esperado é de 5% a 10%. Em Holambra, na RMC (Região Metropolitana de Campinas), a projeção da Cooperativa Veiling também é boa (leia mais abaixo).

De acordo com o gestor dos mercados da Ceasa, Diogenes Kassaoka, entre as inúmeras alternativas disponíveis no local, a lista de flores mais procuradas tem a orquídea, a begônia e o lírio. A liderança, no entanto, é da tradicional rosa.

"Esse ano, a gente tem uma tendência muito interessante e uma retomada da procura por rosas. A rosa é uma flor muito tradicional e esse ano tem mostrado uma tendência de procura. As orquídeas em vaso também têm uma saída excelente neste período. Então, são presentes que o público busca muito", diz.

Além de outros produtos que costumam ser muito vendidos para esta data, como as begônias e os lírios, o Mercado de Flores também aposta na procura existente no setor de acessórios, itens que complementam as vendas no local.

MOMENTO DE RETOMADA

Após contabilizar prejuízos e dificuldades desde 2020 por conta da pandemia, o gestor, Diogenes Kassaoka, vê no Dia das Mães a confirmação de que o momento econômico é melhor, principalmente após o retorno dos eventos.

"A expectativa da Ceasa é excelente, porque o setor está se reaquecendo. Agora, com a flexibilização das medidas de restrição, os eventos estão voltando a acontecer. Com as festas, o setor das flores de corte tem reagido", explica ele.

EM HOLAMBRA

Polo importante da produção e da comercialização de flores e plantas para região, o estado e o País, Holambra também registra dados que comprovam o impacto do Dia das Mães em meio ao período de retomada das atividades.

A Cooperativa Veiling, que reúne cerca de 400 produtores, registrou um crescimento de 25% na produção de orquídeas, rosas e outras flores em 2022. Já a projeção para as vendas é de faturamento 12% maior neste Dia das Mães.

Após amargar uma queda de até 70% nas vendas durante a pandemia de covid-19, a cooperativa agora comemora a recuperação com estufas vazias devido aos altos números de entregas de produtos pré-comercializados e pré-reservados.

O CEO da Cooperativa Veiling Holambra, Jorge Possato Teixeira, cita o prejuízo de R$ 50 milhões em 2020, no primeiro ano da pandemia, quando a entidade recorreu a doações a hospitais e teve que descartar parte da produção.

"Os eventos pararam no Brasil inteiro. Profissionais dessa área foram obrigados a cancelar os contratos e a não comprar mais, porque não tinha o que fazer com o produto. Tivemos semana de jogar 100% dos produtos fora", relembra.

No Dia das Mães, data mais importante para o setor, além das rosas e orquídeas, as suculentas também são bastante procuradas e devem alavancar os negócios em Holambra, cidade visitada por compradores do país inteiro.

Mais notícias


Publicidade