Publicidade

cotidiano

Restaurantes esperam movimento 30% maior no Dia das Mães

Empresários da região de Campinas estão otimistas com a segunda melhor data em vendas para o setor

| ACidadeON Campinas -

Bares e restaurantes esperam alta. (Foto: Luciano Claudino/Código19)
 

Os restaurantes de Campinas e região estimam um crescimento de 20% a 30% no sábado (7) e no domingo (8) de Dia das Mães. O levantamento leva em consideração o mesmo período do ano passado.

A data é considerada a segunda melhor do ano em vendas para o setor, segundo a Abrasel (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes) regional Campinas, que foi a responsável pela comparação dos dados.

O índice de avanço na procura e no movimento na região supera a previsão feita pelas associações de estabelecimentos de capitais como São Paulo e Rio de Janeiro, que estimam um aumento de no máximo 15%.

De acordo com o presidente da regional Campinas da Abrasel, Matheus Mason, o otimismo do setor se deve ao fim das restrições de capacidade, existentes no ano passado, e ao avanço da vacinação no estado.

"O Dia das Mães só fica atrás do Dia dos Namorados. O movimento nas casas já vem aumentando gradativamente desde janeiro, e este Dia das Mães será o primeiro sem restrições de capacidade", detalha Mason.

O diretor de marketing da Rede Vitória Hotéis, dona de restaurantes como Bellini e Kindai em Campinas, Eduardo Porto, diz que a expectativa para este final de semana é alta, aumentando o fluxo do local.

"Nas datas comemorativas já sentimos um fluxo alto e para este Dia das Mães deverá se manter acima do movimento do ano passado e até de 2019", afirma. A rede fará uma ação com massagens para mães e filhas.

NO ÚLTIMO FERIADO

A expectativa para o Dia das Mães segue a tendência notada no feriado de Tiradentes, em Campinas, quando o aumento médio foi de 10% a 15% no movimento de bares e restaurantes, de acordo também com a Abrasel.

O presidente da associação regional, Matheus Mason, diz que a variação depende do tipo do público que costuma frequentar o ambiente, já que muitos estabelecimentos recebem frequentadores que não viajaram neste período.

"Se pegar um estabelecimento que tem um público que vem tomar cerveja, vem aproveitar o dia, um público que não está viajando, você consegue um movimento de 30% a 40%", apontou ele, sobre os principais impactos da data.

Mais notícias


Publicidade