Publicidade

cotidiano

TJ determina novo júri a ex-namorado que matou jovem com 11 tiros

Thaís Fernanda Ribeiro foi morta com 11 tiros em maio de 2019, na casa de Lucas Henrique Siqueira Santana, no bairro San Martin, em Campinas

| ACidadeON Campinas -

Thaís Fernanda Ribeiro tinha 21 anos (Foto: Divulgação)
Thaís Fernanda Ribeiro tinha 21 anos (Foto: Divulgação)

O TJ (Tribunal de Justiça) determinou que um novo júri decida sobre a condenação do homem acusado de matar a ex-namorada com 11 tiros em Campinas, em 2019.

Lucas Henrique Siqueira Santana foi condenado em 1ª instância a 18 anos de prisão, em novembro de 2021, pela morte de Thaís Fernanda Ribeiro, de 21 anos. A jovem foi morta em maio de 2019 no bairro San Martin, na casa do acusado.

Após a decisão, o MP (Ministério Público) e a defesa da família de Thaís recorreram porque jurados desconsideraram a qualificadora do feminicídio. Ou seja: que o assassinato de Thaís Fernanda Ribeiro não teria sido por razões da vítima ser do sexo feminino.

Com isso, a sentença do juiz José Henrique Rodrigues Torres foi anulada pela 2ª Câmara de Direito Criminal e um novo júri está marcado para 22 de agosto, às 13h, no Palácio da Justiça.

A defesa do acusado também havia recorrido da decisão inicial para reivindicar redução da pena, o que não foi analisado por causa da anulação.

O CASO


Thaís Fernanda Ribeiro, de 21 anos, trabalhava como operadora de caixa em um supermercado e foi assassinada na casa do réu.

O rapaz foi denunciado pelo Ministério Público por feminicídio, porque teria cometido crime contra mulher por razões da condição de sexo feminino (não admitia o fim do relacionamento); e uso de recurso que dificultou defesa (disparos com arma de fogo).

Os vizinhos contaram que no dia do assassinato Lucas colocou um som muito alto, no último volume, e se aproveitou do barulho para efetuar 11 disparos contra Thaís. Depois, ele fugiu e foi preso em Santo André. Thaís morava com a família no Jardim São Marcos.

Mais notícias


Publicidade