Publicidade

cotidiano

Casa da Criança Paralítica começa atendimento domiciliar gratuito na região Sudoeste

Segundo levantamento, região é que a que apresenta maior número de pessoas com deficiência na cidade

| ACidadeON Campinas -

Fachada da Casa da Criança Paralítica de Campinas (Foto: Silvia Hummel)


A CPP (Casa da Criança Paralítica) informou que iniciou neste mês de maio o projeto REDI (Reabilitação, Estimulação, Desenvolvimento e Inclusão), que leva atendimento domiciliar gratuito para pessoas com deficiências na região Sudoeste de Campinas.

O programa, segundo a instituição, tem por objetivo propiciar a reabilitação, estimulação e inclusão da pessoa com deficiência física, a partir de atendimentos domiciliares e orientações feitas por uma equipe multidisciplinar, de forma descentralizada da instituição.

Segundo levantamento da CCP, a região Sudoeste de Campinas é a que apresenta o maior número de pessoas com deficiência física do município 1.012 crianças, adolescentes e jovens, no total e onde se verifica menor acesso a um tratamento para reabilitação e inclusão social.

COMO FUNCIONA

Segundo a coordenadora da Casa da Criança Paralitica, a instituição faz busca ativa por pessoas com deficiência que possam ser atendidas pelo projeto.

"Em maio, faremos a capacitação da equipe do projeto, formada por um terapeuta ocupacional, um fisioterapeuta, um profissional de serviço social e um coordenador técnico, que terão como objetivo aumentar em pelo menos 25% o grau de autonomia e de inclusão dos que serão atendidos. Em reunião com os centros de saúde dessa região, vamos fazer uma busca ativa por essas pessoas e desenvolver um tratamento terapêutico individual, com acompanhamento de aproximadamente quatro meses", explicou Silvia Regina Nunes Bertazzoli, fisioterapeuta e coordenadora da CCP.

"Iremos até o domicílio dos selecionados para verificar suas realidades e necessidades, que vão desde a adaptação do local do banho, meios auxiliares de locomoção até a obtenção do Benefício de Prestação Continuada junto ao governo federal", completou.

Além da busca ativa feita pelos integrantes do projeto, o interessado em participar do REDI pode entrar em contato com os centros de saúde da região Sudoeste de Campinas que aderirem ao projeto ou com a equipe responsável pelo projeto. No caso da Casa da Criança Paralítica, o contato é o telefone (19) 2127-7230.

INVESTIMENTO

Segundo a instituição, o projeto vai receber R$ 150 mil em recursos financeiros da Fundação FEAC e tem como meta beneficiar diretamente 40 pessoas com deficiência física de zero a 29 anos em situação de vulnerabilidade e risco social dessa região, sem atendimento atual na rede de saúde do município, e, de forma indireta, seus familiares.

"O projeto é um modelo inédito de reabilitação na cidade, mas mundialmente reconhecido, que tem como base levar a saúde até o indivíduo, sem sua institucionalização. Os profissionais envolvidos vão identificar condições que possam facilitar ou dificultar o desempenho funcional viabilizando um ambiente com infraestrutura adequada, com adaptações e recursos de tecnologia assistiva, proporcionando ao indivíduo maior convívio social e independência nas atividades da vida diária", explicou a Casa.

Mais notícias


Publicidade