Publicidade

cotidiano

Homem baleado na Cracolândia, em São Paulo, era natural de Campinas

Raimundo Nonato Rodrigues Fonseca Júnior foi réu em processos por roubo e tráfico de drogas em 2011; entenda o caso

| ACidadeON Campinas -

Raimundo Nonato foi morto em um tumulto na região central de São Paulo (Foto: Reprodução/TV Globo)
O homem que morreu baleado na Cracolândia após um tumulto na Avenida Rio Branco, região central de São Paulo, era natural de Campinas, de acordo com um ofício de execuções criminais da Prefeitura de São Paulo. 

De acordo com o documento, a vítima foi acolhida pelo CAPS (Centro de Atenção Psicossocial) III Santana em 09 de dezembro de 2019, devido ao uso abusivo de drogas. No relatório, a vítima afirmou que mudou para São Paulo em decorrência do uso de álcool e outras drogas. 

"Em atendimento realizado, usuário refere ser natural de Campinas, onde reside ainda hoje sua genitora e que mantém vínculos importantes, porém os agravos provocados por conta do uso problemático de álcool e outras drogas fez com que o usuário migrasse para São Paulo e acessasse o CAPS AD III Santana", diz trecho. 

DELEGADA 

Hoje, a delegada Elisabete Ferreira Sato, do DHPP (Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa) de São Paulo, disse ao Jornal Hoje que ele já esteve internado em uma clínica psiquitátrica. 

"Ele é oriundo de Campinas, já esteve internado em clínica psiquiátrica e, por algum motivo, estava vivendo na região da Cracolândia", disse a delegada ao Jornal Hoje, da Globo. 

De acordo com Sato, a ocorrência chegou ao plantão policial do departamento na madrugada de ontem (12). "Ontem, durante a madrugada, nós recebemos aqui no departamento, precisamente no plantão, uma advogada da comissão de Direitos Humanos que ficou de apresentar testemunhas a respeito dos eventos e vamos apurar com total imparcialidade o que houve ali durante um inquérito policial", afirmou. 

O CASO 

A vítima, Raimundo Nonato Rodrigues Fonseca, de 32 anos, foi morto por volta das 20h30 de ontem, na região que ficou conhecida como a "Nova Cracrolândia". A polícia havia realizado uma operação no local na quarta-feira (11), com o objetivo de prender traficantes e dispersar usuários de drogas que estavam instalados na região desde março.  
 
Vítima morreu em um tumulto na chama "Nova Cracolândia" (Foto: Reprodução/TV Globo)
O caso foi registrado como homicídio no 2º Distrito Policial (Bom Retiro) e encaminhado para 77º DP (Santa Cecília), responsável pela área, onde é investigado. 

O acidade on Campinas entrou em contato com a SSP (secretaria de Segurança Pública) sobre o caso, mas o órgão ressaltou que "devido à Lei de Abuso de Autoridade, não fornecemos nem confirmamos dados pessoais de envolvidos em ocorrências policiais", disse em nota. 

RÉU EM CAMPINAS 

De acordo com os processos judiciais cadastrados no site do (TJ-SP) Tribunal de Justiça de São Paulo, Raimundo Nonato foi réu em Campinas em dois casos, em agosto e outubro de 2011. Na época, ele foi condenado por roubo e uso indevido de drogas. 

Ao acidade on Campinas, a advogada Priscila Simões afirmou que fez a sua defesa por uma acusação de roubo em 2011, quando estava detido no CR (Centro de Ressocialização) de Atibaia. 

Na época, ele informou que residia em Campinas, junto com os pais. Além disso, a advogada relatou que a vítima tinha passagens e internações em diversas clínicas de reabilitação na cidade, devido ao uso constante de entorpecentes.

Publicidade