Publicidade

cotidiano

Homem é preso por roubo a carro oficial da Câmara de Campinas

Suspeito foi detido com o celular do assessor que dirigia o veículo no momento do assalto

| ACidadeON Campinas -

Carro oficial da Câmara foi levado pelo criminoso (Foto: Luciano Claudino/Código19)
Um homem foi preso na tarde desta terça-feira (17) por roubar o carro oficial da Câmara Municipal de Campinas. 

De acordo com a assessoria de imprensa do Legislativo, o suspeito foi detido pela Polícia Civil em posse do celular do assessor que dirigia o veículo no momento do assalto. 

O veículo oficial também foi recuperado na tarde de hoje, na Rodovia Anhanguera, próximo a uma loja de material de construção. Segundo a Câmara, o carro está sendo trazido para Campinas para a realização da perícia. 

A SSP (Secretaria de Segurança Pública) de São Paulo foi procurada para dar detalhes do boletim de ocorrência do caso, mas ainda não retornou o pedido da reportagem. 

ASSALTO À MÃO ARMADA 

Um motorista da Câmara Municipal de Campinas sofreu um assalto na manhã desta terça-feira (17) e teve o carro oficial levado pelos bandidos. 

Segundo a Câmara, o motorista do vereador Zé Carlos (PSB), que preside a Casa de Leis, foi rendido por um homem armado por volta de 8h na Vila Padre Anchieta. Ele estava no local esperando o parlamentar para levá-lo a São Paulo onde o vereador teria um compromisso com o governador do Estado, Rodrigo Garcia. 

De acordo com uma nota divulgada pela Câmara, o motorista relatou que o criminoso bateu com uma arma no vidro do carro, apontando o revólver contra ele e pedindo para descer. O carro oficial da presidência, um Corolla, foi levado. Ninguém ficou ferido. 

"O motorista está bem. Foi feito boletim de ocorrência e a polícia já teve informações de que o carro foi avistado no bairro Três Marias e, posteriormente, em Monte Mor. A Câmara acompanha o desenrolar das investigações", informou a nota publicada pela Casa de Leis, que informou ainda que o carro era alugado. 

O caso foi apresentado no 8º DP (Distrito Policial), no Padre Anchieta. Segundo a Câmara, Zé Carlos seguiu para São Paulo com outro servidor da presidência.

Publicidade