Publicidade

cotidiano

Suspeito de matar estudante da Unicamp é preso; relembre o caso

Bióloga Mayara Roquetto Valentin foi encontrada com 28 golpes de faca após desaparecer em São João da Boa vista no domingo

| ACidadeON Campinas -

Parentes alegaram que Michael Douglas é esquizofrênico. Foto: Divulgação/Polícia Civil
 

O Baep (Batalhão de Ações Especiais da Polícia Militar) e a Polícia Civil prenderam nesta quarta-feira (18) o suspeito de matar, com 28 golpes de faca, a estudante da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) Mayara Roquetto Valentin.

A prisão ocorreu na manhã de hoje, em São João da Vista, onde o corpo de jovem foi encontrado no domingo (15). Ainda não há detalhes de como foi a prisão de Michael Douglas, de 28 anos. Ele estava foragido desde o dia do crime.

O CRIME

A vítima, de 23 anos, foi atacada e morta após sair para caminhar de manhã em São João da Boa Vista. Ela morava em Campinas, mas passava o final de semana na cidade natal com os pais. O crime aconteceu em uma área de mata, conhecida como Serra da Paulista. 

Suspeito foi preso hoje por equipes policiais (Foto: Divulgação/Polícia Civil)
BUSCAS

Ontem (17), cães farejadores usados nas buscas pelo suspeito encontraram um par de chinelos e uma lona na área de mata. O delegado responsável pelo caso, Fabiano Antunes, explicou que os animais foram até o quarto do procurado.

"Nós fomos até o quarto dele na pensão onde morava e coletamos uma roupa. Com o cão farejador, fomos levados até um par de chinelos e uma lona que ele teria usado para dormir nas proximidades de onde a Mayara foi morta", disse. 

Mayara Roquetto Valentim tinha 23 anos (Foto: Arquivo pessoal)
Michael Douglas da Silva morava na pensão há 12 dias. Ele tentou matar uma moradora da casa um dia antes do crime, no sábado (14), mas a arma falhou e ele fugiu da pensão. Na fuga, teria se escondido na mata e assassinado a estudante.

O homem aparece em imagens do circuito interno deixando a pensão no domingo. De acordo com o delegado, Michael morava no local por decisão da família, já que demonstrava comportamento violento e tentou matar o padrasto.

"A família é do bem e está consternada. Ele foi diagnosticado com esquizofrenia e estava causando problemas na residência, inclusive tentou matar o padrasto. Então, eles não abandonaram, mas o colocaram nessa pensão", detalhou.

NO QUARTO

Também ontem, a Polícia Civil encontrou uma suástica, símbolo nazista, desenhado na parede do quarto do suspeito de matar a estudante. No local também há os dizeres "Massacre de Suzano (sic)" e "Lazaro Barbosa", que fazem menção a dois casos de violência ocorridos no Brasil. 

Último registro de Mayara que circula nas redes sociais (Foto: Reprodução/EPTV)
MANDADO DE PRISÃO

Conforme o delegado Fabiano Antunes, já há um mandado de prisão temporária contra Michael Douglas por conta do caso de sábado. Michael Douglas tem ainda passagem por crime de violência doméstica e porte ilegal de arma.

FERIMENTOS

Os ferimentos de golpes de facas estavam no peito, pescoço, braços, costas e cabeça de Mayara. Ainda segundo os legistas, não foi encontrado nenhum sinal de violência sexual.

O corpo de Mayara foi enterrado ontem no cemitério municipal de São João da Boa Vista. O cortejo foi acompanhado por amigos e familiares, todos abalados com a morte da jovem. 

Parede de quarto do suspeito de matar Mayara (Foto: Reprodução/EPTV Campinas)
UNICAMP

Mayara era estudante de Ciências Biológicas da Unicamp. A diretoria do IB (Instituto de Biologia), onde ela ingressou em 2017, emitiu uma nota de pesar na qual decretou luto de três dias. Confira a nota na íntegra:

"É com extremo e profundo pesar que a Diretoria do Instituto de Biologia da Unicamp determina luto de 3 (três) dias pelo falecimento, no dia 15 de maio de 2022, da nossa querida aluna, Mayara Roquetto Valentim.

A Mayara ingressou no curso 06 - Ciências Biológicas em 2017, tendo concluído a modalidade AL no segundo semestre de 2021. Atualmente, estava cursando a modalidade AJ e atuando como PAD da disciplina BF583.

Foi uma aluna extremamente participativa no curso e querida por colegas de sala e docentes. Mayara nos deixa com 23 anos e muita saudade. Aos familiares, amigos e colegas enlutados, nossos mais sinceros sentimentos".

Publicidade