Publicidade

cotidiano

Suspeito de matar estudante da Unicamp com 28 facadas confessa crime

No interrogatório, Michael Douglas da Silva disse que queria roubar celular da vítima; Mayara Roquetto Valentin foi assassinada após sair para uma caminhada em São João da Boa Vista

| ACidadeON Campinas -

Michael Douglas da Silva é suspeito de matar Mayara Roquetto Valentim (Foto: Polícia Civil/Divulgação)

O suspeito de matar a estudante da Unicamp Mayara Roquetto Valentin, de 23 anos, com 28 golpes de faca, confessou o crime e disse estar arrependido. Michael Douglas da Silva, 28, deu detalhes do assassinato em interrogatório nesta quinta-feira (19).

Ele foi preso ontem (18) após a Polícia Civil de São João da Boa Vista encontrar o corpo de Mayara no último domingo (8), em uma área de mata. Ela havia saído para uma caminhada na cidade natal, onde estava visitando a família. Mayara morava em Campinas.

De acordo com o delegado Fabiano Antunes de Almeida, Michael Douglas afirmou que matou Mayara para roubar o celular dela. Ele estava escondido na Serra da Paulista quando a abordou durante o passeio matinal.

"Ele viu que ela estava usando um telefone celular e foi para roubar. Ela se negou a entregar, então ele a matou. O que ele falou foi isso", disse o delegado.  

Vítima tinha 23 anos (Foto: Arquivo pessoal)
De acordo com o delegado, não houve abuso sexual. "Falei com o médico ontem, estava tudo íntegro. Ele [suspeito] falou que abaixou um pouco as calças dela para ver se tinha mais pertences, mas ele não mexeu, não", relatou o delegado ao portal g1.

De acordo com a Polícia Civil, o aparelho foi encontrado com o suspeito no momento da prisão feita ontem de manhã pela Polícia Civil e o Baep (Batalhão de Ações Especiais de Polícia) da Polícia Militar de Piracicaba.

Além do celular da vítima, um canivete e uma garrucha com duas munições foram encontrados com o homem e apreendidos. A arma de fogo teria sido usada na tentativa de assassinato que aconteceu na pensão onde ele morava há ao menos 12 dias (leia mais abaixo).

A PRISÃO

Michael Douglas da foi preso na mesmo região de mata onde a jovem foi morta no último domingo. Ele foi encontrado no 3º dia de buscas, depois de pedir comida em um sítio. A testemunha foi quem acionou a força-tarefa envolvendo as forças policiais.

"Foi a partir dessa informação do sitiante, que fez o contato conosco, que nós rumamos para o local onde fizemos o cerco", relatou o delegado Fabiano Antunes. 

Suspeito foi preso por equipes policiais (Foto: Divulgação/Polícia Civil)
TENTATIVA DE ASSASSINATO

Antes de assassinar Mayara, Michael Douglas também tentou matar uma vizinha de quarto da pensão onde ele estava. No quarto do suspeito, foram encontrados ainda um símbolo nazista e indicações de outros crimes conhecidos no Brasil, como o assassino Lázaro Barbosa de Souza.

"Sobre essa tentativa de homicídio, ele falou que tinha intenção de matar a moça e se matar em seguida. Depois ele fugiu e foi para a mata e estava escondido lá quando a Mayara chegou", contou o delegado.

CRIMES

Michael Douglas Silva vai responder pelos crimes de tentativa de homicídio, cuja pena varia de 12 a 30 anos, e latrocínio (roubo seguido de morte), com pena que pode chegar de 20 a 30 anos.

O suspeito está preso em São João da Boa Vista e deverá passar por audiência de custódia na tarde desta quinta-feira. "Vou terminar o inquérito e já estou representando pela prisão preventiva dele", disse o delegado. 

Corpo de Mayara foi encontrado na Serra da Paulista (Foto: Reprodução/EPTV)

Publicidade