Publicidade

cotidiano

Inverno começa com temperaturas acima da média em Campinas

Cepagri da Unicamp indica médias acima dos valores de referência; veja como serão os primeiros dias da estação

| ACidadeON Campinas -

Inverno começa com temperaturas acima da média em Campinas (Foto: Denny Cesare/Código 19)
 

Após o frio e a chuva dos últimos dias, o Inverno começa nesta terça-feira (21) com previsão de temperaturas acima da média nos primeiros dias em Campinas. Já as chuvas são esperadas para o fim de julho (veja mais abaixo).

A nova estação começou às 6h14 de hoje e os dados do Cepagri (Centro de Pesquisas Meteorológicas e Climáticas Aplicadas à Agricultura), da Unicamp, apontam condições diferentes de ontem (20) e termômetros em elevação.

Após um dia com predomínio de sol e temperaturas entre 14°C e 26°C, "nos dias seguintes, a condição de temperaturas acima da média para a época e o tempo seco se agravam, com temperaturas ficando entre 16°C e 28°C", indica o Centro.

Além disso, conforme o prognóstico sazonal, o fim de junho deve ser quente. "As semanas seguintes, até o começo de julho, devem manter temperaturas em torno da média, podendo até haver dias relativamente quentes ao final do mês".

LEIA MAIS
Câmara de Campinas aprova LDO de R$ 6,6 bilhões em 1ª discussão
Inflação reduz número de doações a entidades de Campinas

UMIDADE E CHUVA


Além de detalhar a sensação térmica, o Cepagri também faz um alerta sobre a umidade do ar, já que a "mínima poderá ficar abaixo de 30% durante as tardes".

Nos dias em que isso ocorrer, o município pode entrar em estado de atenção, entre 20% e 30%, em alerta, de 20% a 30%, ou em emergência, abaixo de 12%.

A entidade não prevê chuvas nos próximos dias e vê maior chance da ocorrência no fim do mês. "Ainda há bastante incerteza quanto ao próximo evento de chuva, mas há indicativos que apontam para os dias 29 ou 30 do mês", afirma.

PROGNÓSTICO SAZONAL

Na última previsão estendida até agosto - portanto, até meados do inverno -, o Cepagri da Unicamp estimou as temperaturas médias ao longo dos dois meses.

Conforme o boletim da entidade, "os modelos têm sido unânimes em apontar um trimestre com temperaturas médias acima dos valores de referência".

"O desmembramento mensal oferecido pelo modelo do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia) indica que as chances de temperatura acima da média são maiores para julho e agosto (principalmente)", diz um trecho.

Apesar disso, não descarta a ocorrência de frio intenso, mas aponta um quadro que sugere períodos prolongados de temperaturas acima da média. Veja:

Julho

- Temperatura mínima média: 12,4°C

- Temperatura média: 18,9°C

- Temperatura máxima média: 25,4°C


Agosto

- Temperatura mínima média: 13,5°C

- Temperatura média: 20,4°C

- Temperatura máxima média: 27,2°C


Quanto às chuvas, por fim, os prognósticos do Centro sugerem "um prolongado período de poucas chuvas entre meados de junho e meados de julho". Confira:

Julho

- Chuva no mês: 36,7 mm

- Dias de chuva: 3,1


Agosto

- Chuva no mês: 25,2 mm

- Dias de chuva: 2,8


NO SUDESTE

A ação do fenômeno La Niña deve persistir durante todo o inverno, com tendência de reduzir a possibilidade de chuvas intensas no Sul e no Sudeste.

O inverno vai terminar no dia 22 de setembro, às 22h04 (horário de Brasília).
A estação é normalmente marcada pelo período menos chuvoso do Sudeste.

A estação também se caracteriza pelas incursões de massas de ar frio, vindas do sul do continente, que provocam queda acentuada da temperatura, resultando em valores médios inferiores a 22°C sobre a parte leste do Sul e do Sudeste.

Segundo a previsão do Inmet, as chuvas devem permanecer próximas ou ligeiramente abaixo da média, porém não se descarta a ocorrência de chuvas próximas ao litoral da região Sudeste, devido à passagem de frentes frias.  

LEIA TAMBÉM
Viúva de homem morto em Paulínia diz desconhecer ameaças

Publicidade