Publicidade

cotidiano

Hortolândia confirma primeira morte por dengue em 2022

De acordo com dados da Vigilância Epidemiológica, o município registra neste ano 2.085 casos notificados de dengue, sendo 664 positivos

| ACidadeON Campinas -

Prefeitura recomenda cuidado com água parada, para evitar criadouros do mosquito (Foto: Luciano Claudino/ Código19)

A secretaria de Saúde de Hortolândia confirmou nesta terça-feira (21) a primeira morte por dengue na cidade neste ano. O caso, que era suspeito, foi confirmado por meio de um exame no Instituto Adolfo Lutz. 

Segundo a secretaria, a paciente foi atendida no dia 25 de maio na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Nova Hortolândia, e depois encaminhada para o Hospital Estadual de Sumaré, onde veio a óbito no mesmo dia. 

De acordo com dados da Vigilância Epidemiológica, o município registra neste ano 2.085 casos notificados de dengue, dos quais 664 positivos. Já de chikungunya, são 4 casos notificados, sendo um positivo.  

LEIA TAMBÉM 
Campinas chega a quatro mortes e a 8,5 mil casos de dengue 
Santa Bárbara d'Oeste confirma mais três mortes por dengue

Neste ano, o município ainda não registra nenhuma notificação de zika e nenhum óbito de chikungunya e zika. 

ORIENTAÇÕES 

Caso o morador apresentar algum dos sintomas de dengue, chikungunya ou zika, a Prefeitura orienta para que ele procure a UBS (Unidade Básica de Saúde) mais próxima de onde mora para receber atendimento adequado, possibilitando que a Secretaria de Saúde faça a notificação correta do caso.

A Vigilância Epidemiológica salienta que os sintomas de dengue, chikungunya e zika são parecidos. Dentre os principais sintomas da dengue estão dores no corpo, de cabeça e na parte atrás dos olhos, febre, manchas e/ou pontos vermelhos no corpo, náusea e vômito. 

Já o sintoma principal de chikungunya são dores nas articulações que persistem durante dias. Os sintomas da zika são febre, mas não tão elevada, vermelhidão no corpo e nos olhos (neste último sem formação de pus).

AÇÕES 

Em meio ao comunicado, a Prefeitura de Hortolândia reforçou que a UVZ (Unidade de Vigilância de Zoonoses), órgão da secretaria de Saúde, realiza constantemente ações de combate ao mosquito aedes agypti, tais como visitas casa a casa e nebulização.

"Nas ações de casa a casa, os agentes do órgão visitam os imóveis para fazer busca ativa e eliminação de possíveis criadouros do aedes aegypti. O objetivo é eliminar o mosquito ainda na fase de larva. Caso sejam encontradas larvas, algumas delas são recolhidas para identificação em laboratório. De acordo com a UVZ, 80% dos focos de criadouros do inseto estão nas casas das pessoas", informou o órgão.

"Já na nebulização, os agentes entram nas casas para espalhar no ar um tipo de inseticida para eliminar os mosquitos já na fase adulta. Eles utilizam nebulizadores costais motorizados para espalhar o inseticida em forma de vapor. A UVZ ressalta que essas ações são realizadas em regiões onde foram notificados casos positivos de dengue", completou.

A Prefeitura de Hortolândia reforça ainda para que a população também colabore no combate ao Aedes aegypti e redobre os cuidados para evitar a proliferação do mosquito.

Dentre os cuidados que a população deve ter estão fazer regularmente a limpeza de quintais, jardins e áreas externas de suas casas. Nesses locais, é importante ainda verificar e recolher materiais, recipientes plásticos, baldes, garrafas PET, entre outros objetos que possam acumular água parada, que é a condição favorável para a fêmea do Aedes aegypti depositar os ovos que darão origem a mais mosquitos. 

LEIA TAMBÉM
Incêndio atinge apartamento no Jardim Bassoli, em Campinas



Publicidade