Publicidade

cotidiano

Homicídio em Paulínia: esposa da vítima não sabia de celulares

Três aparelhos foram achados no carro do corretor, mas viúva sabia de um; crime aconteceu em frente a escola em Paulínia

| ACidadeON Campinas -

Três celulares foram apreendidos no carro da vítima em Paulínia (Foto: Reprodução/EPTV Campinas)
 

A Polícia Civil de Paulínia informou nesta terça-feira (21) que a viúva de Ricardo Aparecido de Carvalho, morto a tiros ontem (20) em frente ao Colégio Adventista de Paulínia, não sabia que o homem tinha três aparelhos celulares.

Segundo o delegado responsável pelo caso, Roney de Carvalho, o fato chamou a atenção dos investigadores. Com isso, o próximo passo da apuração é pedir a quebra do sigilo telefônico para tentar identificar um motivo para o crime.

"Os investigadores encontraram três celulares. A viúva narra que ele só tinha um. Isso chamou a atenção. Talvez ele tivesse dois para contatos de negócios que ele fazia. A esposa não sabia desses dois que foram encontrados", informa.

A suspeita no momento é que o corretor de imóveis de 36 anos tenha sido alvo de uma execução, já que foi atingido por cinco dos nove disparos que foram feitos. Porém, nenhuma linha de investigação foi descartada pelos policiais civis.

"A gente apreendeu os celulares para ver se houve um contato anterior, alguma forma de atrair ele para aquele local, alguma mudança no comportamento dele", afirma Roney, que contou ainda que Ricardo não ia sempre à escola da filha.

"A esposa informa que, normalmente, era ela que levava e buscava os filhos à escola. Só que, eventualmente, o pai se dispunha em buscar, o que foi o caso de ontem. Ela perdeu a hora e ele já estava pronto e se dispôs a ir buscar", detalha.   

LEIA MAIS
Viúva de homem morto em Paulínia diz desconhecer ameaças
Mulher é detida após esfaquear vizinho em Paulínia

BUSCAS PELO CARRO

Um dia depois do crime, que aconteceu no bairro Jardim Itapoan, os agentes estiveram em Mairiporã, cidade de onde seria o carro usado pelos criminosos. Apesar disso, segundo o delegado, existe a possibilidade da placa ser clonada.

Ontem, horas depois do homicídio, diligências para identificar outras câmeras que podem ter flagrado o veículo foram feitas por diversas vias de Paulínia.

O assassinato foi registrado por um equipamento de monitoramento e mostram quando o autor dos disparos corre em direção a Ricardo e atira várias vezes. As imagens também mostram o pânico das testemunhas (veja o vídeo abaixo). 

Peritos vasculham o carro do corretor de imóveis assassinato em Paulínia (Foto: Reprodução/EPTV Campinas) 

O CRIME

O crime ocorreu no final da manhã desta segunda, quando o homem foi à escola buscar a filha. Ao parar o veículo, ele foi baleado por um homem que desceu rapidamente de um veículo estacionado a poucos metros de distância.

O assassino disparou ao menos nove vezes, sendo que pelo menos cinco tiros atingiram o corpo do homem. Logo após sair de perto da vítima, o homem encapuzado corre de volta para o veículo que o aguardava e foge em velocidade.

Ricardo foi socorrido, mas morreu no hospital. A filha dele tem 10 anos.

MEDO E COMUNICADO

Após o crime, pais e mães de estudantes da escola relataram o medo com a situação. "Foi muito bruto, muito violento. Só o fato de ser ali próximo, na porta da escola, choca. A gente vê que não está seguro", disse uma das mulheres.

Em nota, o Colégio Adventista de Paulínia informou que está à disposição da família da vítima e disse que nenhuma criança ficou ferida. "No momento da fatalidade, os estudantes e funcionários estavam em segurança", diz o texto.

"A diretoria do Colégio Adventista de Paulínia reitera que está colaborando com as investigações e já reforçou a segurança no entorno", argumentou ainda. (Com informações de Paulo Gonçalves/EPTV Campinas)  


LEIA TAMBÉM
Mulher é presa por tráfico internacional de drogas em Viracopos


Publicidade