Publicidade

cotidiano

Operação contra fraudes em multas cumpre ação em Campinas

Investigação identificou grupo que apagava multas em Campinas e outras cidades; motoristas já foram identificados

| ACidadeON Campinas -

Operação contra fraudes em multas cumpriu mandado em Campinas (fOTO: Reprodução/EPTV Campinas)
 

Uma operação conjunta da Polícia Civil e do Detran.SP (Departamento Estadual de Trânsito de São Paulo) contra uma quadrilha que praticava fraudes no sistema de multas realizou ações em Campinas nesta sexta-feira (23).

Não se sabe onde o trabalho foi cumprido na cidade. Além de Campinas, Capivari, Salto, Peruíbe e Itanhaém também foram alvos dos oitos mandados de busca e apreensão. Ao todo, a operação teve oito ações nesses municípios.

As investigações identificaram que o sistema eletrônico do departamento de trânsito era alterado. Em troca da anulação, os criminosos cobravam 20% da multa. Em um ano, mais de R$ 200 milhões em infrações teriam sido apagados.

Segundo o delegado da 1ª Delegacia Seccional de São Paulo, Fábio Daré, o esquema funcionava através de despachantes, que acionavam a mulher apontada como chefe do esquema criminoso, que morava em Salto.

"As pessoas comuns procuravam despachantes pedindo pra adulterar a multa. Esses despachantes a procuravam e o grupo, através de uma senha master, conseguia eliminar essa multa depois que 20% dos valores eram pagos", diz.

LEIA MAIS
Tentativa de sequestro termina com tiroteio e dois mortos em Campinas
Homem é preso em Campinas com televisões roubadas de hospital

MOTORISTAS IDENTIFICADOS


A polícia já tem uma lista com 600 nomes de motoristas que usaram o sistema fraudulento para não pagar as multas de trânsito. Todos terão que se explicar à Justiça e podem cumprir até cinco anos de prisão por falsidade ideológica.

Com base na lista, o Detran.SP informou que "já inseriu bloqueios em seu sistema para que não seja possível efetuar nem o licenciamento nem a transferência desses veículos, para que os envolvidos não possam se beneficiar".

"Vale ressaltar que a pontuação na CNH em nenhum momento da fraude foi desvinculada do prontuário dos proprietários dos veículos", alega o texto.

A APURAÇÃO

Apesar da estimativa, o departamento de trânsito e a Polícia Civil ainda farão um levantamento para determinar o valor total que foi desviado pelo grupo.

"A operação é continuidade da investigação iniciada em 2020, quando o esquema foi descoberto", diz o diretor de Fiscalização do Detran, Juan Sanchez.

Segundo o Detran.SP, um dos alvos da operação é uma mulher que atuava em conjunto com um ex-diretor do órgão, exonerado em dezembro de 2020 depois que o departamento órgão descobriu a fraude "por meio de auditoria interna".

Ela já foi indiciada pela Polícia Civil pelo crime de corrupção ativa. Em fevereiro deste ano houve a prisão de outra integrante da quadrilha. Na ocasião, foram colhidas as provas que serviram de base para a ação deflagrada nesta quinta.

LEIA TAMBÉM
Bandidos invadem creche e levam eletrônicos e brinquedos de crianças, em Jaguariúna


Publicidade