Publicidade

cotidiano

Após críticas, Câmara deve debater aumento do IPTU

A intenção é voltar a discutir também o Imposto Sobre Serviço de Qualquer Natureza (ISSQN) no município

| ACidadeON/Campinas -

Código 19
Câmara deve rever valores do IPTU

A onda de reclamações por causa do aumento do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) em Campinas que invadiu a inernet nos últimos dias e gerou até um abaixo-assinado que já soma 20 mil apoiadores contra o reajuste já gera resultado na Câmara de Campinas. O vereador Cidão Santos (PROS) protocolou na última sexta-feira (12) um requerimento para a abertura de uma Comissão Especial de Estudos (CEE) para debater o reajuste.

A intenção é voltar a discutir também o Imposto Sobre Serviço de Qualquer Natureza (ISSQN) no município.  

Cerca de 210 mil imóveis tiveram aumento de valores na cobrança do tributo, que em alguns casos ultrapassam 30% de reajuste. O índice é muito acima da inflação, que fechou o ano de 2017 em 2,95%, de acordo com Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em três anos o reajuste do IPTU em Campinas pode chegar a 50%. Na Planta Genérica de Valores, a principal mudança é a metodologia de cálculo, que proporcionou um aumento no valor venal de milhares de imóveis em várias regiões da cidade. O ISSQN, por sua vez, passará a ter duas alíquotas, de 2% e 5%. Alguns setores serão impactados com aumento, como é o caso da construção. O temor é que o aumento do imposto possa trazer ainda mais desemprego para o setor.

“A criação desta comissão se faz necessária para discutir e corrigir possíveis distorções que foram criadas a partir das leis que reajustaram a cobrança do IPTU e do ISSQN. Vamos avaliar se algumas regiões tiveram aumento abusivo e propor as devidas correções", afirmou o vereador.

A Câmara aprovou no dia 5 de outubro do ano passado, em duas sessões extraordinárias, os projetos de lei que alteraram a cobrança de IPTU e a Planta Genérica de Valores. Cidão lembra que tomou posse como vereador um dia antes da votação. “O projeto foi votado um dia depois da minha posse na Câmara. Era impossível avaliar um projeto desta complexidade. Por isso, votei de acordo com o parecer da Comissão de Finanças e Orçamento da Casa, favorável aos projetos”.

Abaixo-assinado

A intenção da campanha na internet é levar o documento na tentativa de pressionar o Legislativo para suspender o aumento. Desde a última semana a Prefeitura de Campinas passou a entregar os carnês de pagamento.

Na página do abaixo-assinado batizada de "Vetar aumento do IPTU na cidade de Campinas” muitas pessoas comentaram achando os novos valores abusivos. “Não somos obrigados arcar com buracos financeiros por má gestão ou corrupção”, afirmou a internauta Beatriz Abbud. O PauloeSilmara Velasco internauta também comentou: “Não concordo com o aumento é um roubo”.  A Lucila Imoto Freitas sugeriu: "Ao invés de aumentar os impostos, que tal diminuir os comissionados?"

Para ver a página do abaixo assinado clique aqui

Mais notícias


Publicidade