Aguarde...

cotidiano

Instalados há um mês, vasos com árvores na Glicério viram lixeiras

Árvores agora dividem espaço com bitucas de cigarro e copos plásticos

| ACidadeON

Luciano Claudino/Codigo19
Vasos de planta viraram lixeira no Centro. Créditos: Luciano Claudino/Codigo19

Instalados há pouco mais de um mês para embelezar a Avenida Francisco Glicério, no Centro de Campinas, os vasos gigantes com árvores nativas da cidade ganharam uma utilidade bem menos nobre. Elas viraram grandes depósitos de lixo.

O projeto foi lançado há menos de um mês e, agora, os ipês e as árvores pau-ferro dividem o espaço com bitucas de cigarro, copos plásticos, papéis e folhetos jogados pela própria população.

O projeto de paisagismo foi lançado em setembro e os vasos instalados em dezembro. Foram 70 árvores nesta primeira fase, das espécies ipê-amarelo, ipê-rosa, pau-brasil, copaíba e outras.

Além de tentar trazer mais verde para o Centro, os vasos foram grafitados com imagens de animais nativos da Mata Santa Genebra para celebrar a fauna nativa.

O projeto foi elaborado pelas Secretaria do Verde, do Desenvolvimento Econômico Social e Turismo, e Serviços Públicos. A verba para implantar o novo paisagismo foi de R$ 338 mil, por meio de um compromisso ambiental firmado com a empresa MRV.

MUDANÇA

A recepcionista Michele Alves Marchi que trabalha em um escritório no Centro costuma utilizar um dos pontos de ônibus da avenida e notou a mudança nos vasos. Já vi gente jogar até copo descartável ai dentro. É muita falta de educação.

O atendente Mário Messias também acredita que as pessoas não respeitam. Assim como as lixeiras que vivem quebradas, e destruídas pelas pessoas que passam por aqui, vão também estragar os vasos da avenida, disse.

Os vasos têm até dois metros de comprimento. O responsável pelos desenhos nos vasos é o artista plástico Alexandre Filiage.

PREFEITURA


Em nota oficial, a Prefeitura de Campinas informou que ao fazer a limpeza nas ruas do centro, a Prefeitura retira o lixo que é jogado, de forma inadequada, nos vasos das árvores.

No entanto, a Administração ressaltou que é preciso conscientização das pessoas para que não joguem lixo irregularmente. Essa prática só prejudica as árvores e, consequentemente, os cidadãos, disse. 


Mais do ACidade ON