Aguarde...

Colunistas

O aprendizado que a pandemia traz para a segurança

Indiscutivelmente o mundo não será o mesmo depois que tudo isso for equacionado

| Especial para ACidade ON

O especialista em segurança Adalberto Santos (Foto: Divulgação) 

"Inteligência é quando aprendemos com nossas próprias experiências.
Sabedoria é quando aprendemos com as experiências dos outros"

Obviamente que o momento que estamos vivendo não é dos mais confortáveis, mas temos que aproveitá-lo para tirar lições no campo estratégico e, acima de tudo, como lição de vida. Indiscutivelmente o mundo não será o mesmo depois que tudo isso for equacionado. Temos como exemplo a gripe espanhola, que devastou a Europa em especial e mudou muita coisa: as vacinas vieram com mais velocidade; hábitos e costumes sofreram mudanças ou foram totalmente descartados.  

Da mesma forma, assistimos atualmente os desdobramentos e experiência com a crise gerada pelo novo coronavírus em diversos países. Muitos com índices de mortalidade assustadores, como por exemplo, Estados Unidos, França, Itália, Reino Unido e, infelizmente, o Brasil, e outros países com baixíssimos índices de mortalidade, com destaque para Alemanha, Coreia do Sul e a Nova Zelândia (top list).  

Ao analisar os motivos do sucesso, encontramos planejamento, logística, sistematização adequada dos processos e liderança política. Mas o que chama a atenção é o que os três países têm em comum: a disciplina da população, também explicada por consciência social. Esses países não precisaram de decretos rígidos ou leis pesadas para que a população tivesse consciência do seu papel; fundamental na prevenção.  

Quando olhamos os índices de violência desses países encontramos também números invejáveis, pois esse mesmo comportamento consciente é imperativo para tal sucesso. Cremos piamente que podemos trazer para dentro de casa esse ensinamento, reforçando que precisamos ter um comportamento preventivo pessoal, pensando no coletivo.  

É importante reforçar que as polícias e os órgãos de segurança precisam de modernização constante, para desempenharem juntamente com o governo o papel de zelar e organizar a segurança pública. Mas não temos dúvidas que se formos nos aculturando e assumindo novos comportamentos, contribuiremos muito para a diminuição dos índices de violência e criminalidade que temos por aqui.  

Pense nisso, avalie seu comportamento. Você tem sido cauteloso? Você tem sido coletivo ou individualista? Você tem sido disciplinado nas suas atitudes? Em momento de crise global como essa, não ter consciência individual e coletiva pode ser como uma roleta russa, não se sabe se a bala estará na agulha quando o tambor parar. O melhor é não arriscar!

Adalberto Santos é especialista em segurança e diretor superintendente da Sigmacon. É consultor, palestrante, analista em segurança empresarial e criminal. Possui pós-graduação de processos empresariais em qualidade, MBA em administração e diversos títulos internacionais na área de segurança.

Mais do ACidade ON