Publicidade

cotidiano

Ações solidárias em condomínios precisam ir além do assistencialismo

A prática de criar laços com a comunidade circunvizinha como forma de reduzir riscos, nós já pregamos há anos onde damos consultoria

| Especial para ACidade ON -

Adalberto Santos é especialista em segurança (Foto: Divulgação)
Adalberto Santos é especialista em segurança (Foto: Divulgação)
 

Temos observado cada vez mais, em época de pandemia, uma onda de solidariedade nos condomínios que é absurdamente salutar, não só como forma de ajudar as pessoas que de alguma forma estão nesse momento passando por dificuldades, mas também de gerar segurança ao condomínio.

A prática de criar laços com a comunidade circunvizinha como forma de reduzir riscos, nós já pregamos há anos onde damos consultoria, pois comprovadamente surte efeitos muito positivos. Como sempre digo, melhor construir pontes do que levantar muros.

Um exemplo recente foi o Selo Alpha Social 2021, criado pela Fundação Alphaville, que premiou as Associações de moradores de residências Alphaville em todo o Brasil por projetos que visassem programas de sustentabilidade, como também ações sociais em prol das comunidades vizinhas.

A Fundação Alphaville é uma organização sem fins lucrativos ligada à Alphaville Urbanismo, que desenvolve residenciais em todo o território nacional e tem consciência ao longo de tantos anos de expertise do quanto a segurança é importante nesses empreendimentos. E nós, especialistas em segurança, sabemos o quanto ações como da Fundação Alphaville são fundamentais no sucesso da segurança dos empreendimentos.

Tive a honra de ser um dos convidados a fazer parte da comissão julgadora e a todos os membros dessa comissão só restou surpreender-se com o que pode ser feito através dessas associações de moradores.

Participaram Associações de diversos Estados brasileiros, e não vou por justiça mencioná-los, pois a lista é extensa e não quero cometer a injustiça de porventura omitir alguma delas.

Quando um condomínio, através de sua gestão, cria programas planejados de inter-relação com as comunidades vizinhas menos favorecidas, também cria um ambiente de mútua cooperação. Sim, mútua; pois essas comunidades têm muito a oferecer, desde uma segurança comunitária em conjunto com o condomínio, como também pode ser uma excelente provedora de mão de obra.

O estigma de que os moradores de condomínios querem distância dos vizinhos extra muro deve ser eliminado, para isso, compete à essas Associações dar o primeiro passo.

A Região de Campinas é reconhecida nacionalmente como um dos locais com o maior número de condomínios de alto padrão por metro quadrado do Brasil, e como não poderia ser diferente, em sua maioria esses condomínios têm como vizinhos comunidades em vulnerabilidade social. Nossa região pode e deve ser um exemplo nessa nova visão, seja no aspecto de práticas sociais saudáveis, como também no aspecto que existem muito mais ferramentas de segurança que não sejam as tradicionais, como tecnologias, muros, portarias etc.

A pandemia vai passar, tenho esperança e convicção disso, mas esse espírito de solidariedade deve ser cultivado e cada vez mais ser praticado, mas não somente uma solidariedade assistencialista. Que tal os condomínios começarem a desenvolver programas de aproveitamento de mão de obra próxima?

Como disse, temos visto cada dia mais residenciais e condomínios atuando nessa frente de solidariedade.

E o seu condomínio, já está fazendo parte dessa onda?

Adalberto Santos: é especialista em segurança e diretor superintendente da Sigmacon. É consultor, palestrante, analista em segurança empresarial e criminal. Possui pós-graduação de processos empresariais em qualidade, MBA em administração e diversos títulos internacionais na área de segurança.

Mais notícias


Publicidade